Diretora administrativa: Rosane Michels
Quinta-feira, 25 de Abril de 2024
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
Aguas coleta
Fortaleça sua fé e esperança no Senhor
Data:06/12/2023 - Hora:06h28

“‘Senhor, o meu empregado está de cama, lá em casa, sofrendo terrivelmente com uma paralisia’. Jesus respondeu: ‘Vou curá-lo’. O oficial disse: ‘Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa. Dize uma só palavra e o meu empregado ficará curado. Pois eu também sou subordinado e tenho soldados sob minhas ordens. E digo a um: ‘Vai!’, e ele vai; e a outro: ‘Vem!’, e ele vem; e digo a meu escravo: ‘Faze isto!’, e ele o faz.Quando ouviu isso, Jesus ficou admirado, e disse aos que o seguiam: ‘Em verdade, vos digo: nunca encontrei em Israel alguém que tivesse tanta fé’” (Mateus 8,6-10) 

 

O tempo do Advento, iniciado no domingo, é tempo de vigilância, de conversão, de expectativa, mas não é tempo de ficarmos assustados e com medo — medo da segunda vinda de Jesus. Muito pelo contrário, o tempo do Advento é um tempo de preparação que deve gerar em nós a fé e a esperança. Esses são os elementos fundamentais que devem ser exercitados em nós neste tempo! 

Elementos que podemos perceber, com clareza, no Evangelho de hoje. Vemos o testemunho de um homem que, embora, não pertencesse ao povo escolhido, reconheceu em Jesus Cristo o Senhor e Salvador; ele reconhece que não era digno que Jesus nem entrasse dentro de sua casa, porém, ele teve muita fé. 

O tempo do Advento é um tempo de preparação que deve gerar em nós a fé e a esperança 

Quando ele disse: “Senhor, não sou digno que entreis em minha casa, mas dize uma palavra e meu servo será curado”. Diante dessa palavra, diante desse testemunho de fé e de confiança em Jesus Cristo, Ele atende ao seu pedido. Porque a fé e a confiança estavam ali refletidos no seu modo de proceder. Ele disse: “Olha, os meus subordinados obedecem a minha voz”, então, Jesus percebeu naquele oficial alguém que estava preocupado com seus empregados, preocupado com o seu subordinado que estava enfermo e, ali, ele revela que era um homem que agia com justiça no seu encargo. 

A fé desse homem foi tanta que ele reconheceu que a sua palavra tinha autoridade para mandar e desmandar nos seus empregados, então, muito mais autoridade teria a Palavra de Jesus Cristo; a Palavra de Jesus que tinha e tem autoridade para curar os enfermos. 

E assim Jesus o fez, tocado por tão grande testemunho de fé e esperança, um testemunho tão impactante que, até hoje, em todas as santas missas, também dizemos ali no momento da Comunhão: “Senhor, não sou digno que entreis em minha casa, mas dize uma palavra e serei salvo”. Esse testemunho de fé é digno de ser imitado sempre! 

Por isso, neste tempo que somos também motivados a crescer na fé e na esperança, que possamos seguir este exemplo: “Senhor, de fato, não sou digno que entreis em minha casa, mas dize uma só palavra e eu serei curado”. 

Desça sobre vós a bênção do Deus Todo-poderoso. Pai, Filho e Espírito Santo. Amém! 

 

 




fonte: Padre Bruno Antônio



Não foi possível realizar a consulta ao banco de dados