Diretora administrativa: Rosane Michels
Domingo, 21 de Abril de 2024
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
juba outra
Dia do Trabalhador
Data:28/04/2023 - Hora:00h46
Dia do Trabalhador
Reprodução Web

E eis que se aproxima mais um Dia do Trabalhador, e para a alegria de muitos, esse ano a data cai numa segunda-feira, do jeito que o diabo gosta, esticando o fim de semana, para mais um feriado onde muitos trabalham para que uma minoria se refestele e gaste nossos minguados caraminguás que somados sustentam um bando de encostados, incluindo-se neste cordão, os políticos, salvo raras exceções. Fazer o que né mesmo? Se o Dia do Trabalhador existe, não se tem nada melhor a fazer, loas a data e vamos relembrar um pouco a história, pois acreditamos que muita gente nem sabe como surgiu este dia, onde trabalhadores escravizados no dia a dia são lembrados. 

A história remonta ao ano de 1886 na industrializada cidade de Chicago (Estados Unidos). No dia primeiro de maio daquele ano, milhares de trabalhadores foram às ruas reivindicar melhores condições de trabalho, entre elas, a redução da jornada de trabalho de 13 para 8 horas diárias. Neste mesmo dia ocorreu nos Estados Unidos uma grande greve geral dos trabalhadores. Dois dias depois dos acontecimentos, um conflito envolvendo policiais e trabalhadores, provocou a morte de alguns manifestantes. Este fato gerou a revolta nos trabalhadores, provocando outros enfrentamentos com policiais. No dia 4 de maio, em um conflito de rua, manifestantes atiraram uma bomba nos policiais, provocando a morte de sete deles. Foi o estopim para que os policiais começassem a atirar no grupo de manifestantes. O resultado foi a morte de 12 protestantes e dezenas de pessoas feridas. Esses dias marcaram a história da luta dos trabalhadores por melhores condições de trabalho. Para homenagear aqueles que morreram nos conflitos, a Segunda Internacional Socialista, ocorrida na capital francesa em 20 de junho de 1889, criou o Dia Mundial do Trabalho, que seria comemorado em 1º de maio de cada ano, coincidentemente um mês após o Dia da Mentira. Como sempre estamos a reboque do atraso, somente em setembro de 1925 esta data tornou-se oficial, após a criação de um decreto do então presidente Artur Bernardes. Mas não nos cabe culpar os brasileiros, afinal fomos colonizados pelos portugueses, que sonhavam ganhar a vida num golpe, numa viagem transatlântica, ou num achado de um grande tesouro depois se afidalgar, ou seja, malandrar. No Brasil colonial, só quem pegava no pesado era o negro. Os pobres portugueses vinham ao país com a intenção de não mais trabalhar. Nos tempos da escravidão, era vergonhoso trabalhar. Até os pobres tinham escravos, que trabalhavam para eles, seja na prostituição, ou mesmo vendendo doces. Ultimamente, muitos se enganam semanalmente com a loteria, ou com a possibilidade de ganhá-la e a vagabundagem glamourizada, aquela dos poderosos que sugam nosso suor para bancar seus nababos, são destaques nas colunas sociais. Na malandragem vale tudo. Enfim no Brasil e em alguns países do mundo é um feriado nacional, um dia dedicado a festas, passeatas e reivindicações dos trabalhadores e a gente pergunta em cada ano, temos algo para comemorar num país de ladroagens, safadezas e os cambaus campeando a roda viva política? Claro que a gente não pode generalizar, existem aquelas pérolas raras, aquela minoria que honra seu mandato, tem consciência que é nosso empregado, que precisa trabalhar para fazer jus aos vencimentos e, quiçá se envergonha dos nababos criados por seus pares em projetos de lei. Com certeza no Dia do Trabalhador estarão em palanques se beneficiando da festa para falar em trabalho, deveriam sim, passar óleo de peroba na cara antes de se olhar no espelho e pensar um pouco no respeito que deve aos seus patrões, o povo, que banca toda sua mordomia. Apesar de tudo, um Dia do Trabalho e do Trabalhador, para todos nós que trabalhamos com seriedade, indiferentes aos maus políticos e demais vagabundos. Bom dia! 




fonte: Da Redação



Não foi possível realizar a consulta ao banco de dados