Diretora administrativa: Rosane Michels
Domingo, 21 de Abril de 2024
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
juba outra
Busque, por meio da oração, o amor do Pai
Data:02/03/2023 - Hora:07h50

“Disse Jesus aos seus discípulos: ‘Quando orardes, não useis muitas palavras, como fazem os pagãos. Eles pensam que serão ouvidos por força das muitas palavras. Não sejais como eles, pois vosso Pai sabe do que precisais, muito antes que vós o peçais. Vós deveis rezar assim: Pai nosso’” (Mateus 6,7-9) 

Logo no início deste tempo quaresmal, foi apresentado a nós três elementos importantes que colaboram, de modo muito eficaz, para esse nosso processo de conversão: o jejum, a esmola e a oração. Nos últimos dias, tivemos a oportunidade de refletir sobre o jejum e a esmola. E, hoje, a Liturgia da Palavra nos convida a refletir sobre esse ponto tão importante que é a oração. 

O Catecismo da Igreja Católica, quando vai nos ensinar sobre a oração, usando de uma frase de Santa Teresa do Menino Jesus, vai dizer que “A oração é um impulso do coração, é um simples olhar lançado para o céu, é um grito de gratidão e de amor, tanto no meio da tribulação como no meio da alegria. A oração é a elevação da alma para Deus” (CIC 2558-2559). 

Deus é um Pai amoroso, que sabe dar o melhor para os Seus filhos 

Meus irmãos, quando oramos, elevamos a nossa alma para Deus. E algo que deve sempre permear essa atitude de elevar a nossa alma para Deus é a confiança de que Ele sempre ouve a nossa oração. Por menor e mais simples que ela seja, Deus ouve a nossa oração. Ele sempre ouve a oração daqueles que se reconhecem dependentes d’Ele e daqueles que têm confiança n’Ele. 

E, ouvindo a nossa oração, precisamos confiar que Deus sempre tem o melhor para nós. Porque, hoje, nós aprendemos no Evangelho que Deus é Pai, e é um Pai amoroso, um Pai que sabe dar o melhor para os Seus filhos. Se o nosso pai terreno, nosso pai aqui, deste mundo, sabe nos dar coisas boas, quanto mais o Pai do Céu! 

Jesus, no Evangelho de hoje, nos ensina a termos essa confiança de uma criança com o seu pai, criança que confia no pai. E Ele nos ensina a fazer da nossa oração esse diálogo simples, concreto e confiante, com poucas palavras, de um filho para com o seu pai. 

Para quem tem confiança, não há necessidade de muitas palavras, porque o Pai sabe identificar até o suspiro dos Seus filhos, um Pai sabe reconhecer um clamor por menor que seja dos Seus filhos. Ainda que a nossa oração seja apenas um suspiro, apenas esse elevar do nosso olhar para Deus que é Pai, tenhamos confiança, meus irmãos, Deus compreende a sua oração, Ele compreende o seu suspirar a Ele. 

Desça sobre você a bênção do Deus Todo-poderoso. Pai, Filho e Espírito Santo. Amém! 

 

Padre Bruno Antônio - Sacerdote da Comunidade Canção Nova. 




fonte: Padre Bruno Antônio



Não foi possível realizar a consulta ao banco de dados