Diretora administrativa: Rosane Michels
Domingo, 21 de Abril de 2024
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
juba outra
Jornalismo: Informar e Formar
Data:06/04/2022 - Hora:08h48
Jornalismo: Informar e Formar
Reprodução Web

Nesta quinta-feira, o calendário registra a comemoração de quatro datas,  Dia do Corretor (profissional que se dedica em ajudar as pessoas durante os processos de aquisições e negociações de determinados bens e serviços), Dia do Jornalismo (profissionais da mídia, responsáveis por apurar fatos e levar as informações sobre os acontecimentos locais, regionais, nacionais e internacionais para as pessoas, de maneira imparcial e ética), Dia do Médico Legista (profissionais responsáveis em realizar a necrópsia em corpos humanos, com o objetivo de analisar a estrutura orgânica do corpo, na tentativa de encontrar e explicar o motivo que teria levado aquela pessoa a morrer) e Dia Mundial da Saúde (a data homenageia a criação da Organização Mundial da Saúde (OMS) durante a primeira Assembleia Mundial da Saúde, em 1948). Porém, vamos nos ater hoje ao Dia do Jornalismo e consequentemente, do jornalista, profissão quase em extinção, sobretudo, da mídia impressa, após o advento da internet com seus sites e blogs. Mas, a gente vai sobrevivendo, mesmo sendo uma lida meio desgastante, cuja responsabilidade exige de quem se propõe a ser honesto consigo e com a verdade na formação de opinião aos leitores, jamais fugir à ética. Pra ser justo à classe, importante destacar que jornalista é aquela pessoa que exerce atividade como redator, repórter, fotógrafo, editor, apresentador, entre outras. Criado em 7 de abril de 1931, pela Associação Brasileira de Imprensa, a data foi instituída por alguns motivos. Um deles é que, no dia 7 de abril de 1908, foi criada a própria ABI. Idealizada pelo jornalista Gustavo Lacerda. O outro, e o principal está intimamente ligado a um episódio da História do Brasil, quando da morte misteriosa do jornalista e médico Giovanni Battista Líbero Badaró, no dia 22 de novembro de 1830. Ele participou de diversas lutas a favor da Independência do Brasil, além de ser proprietário do Jornal Observador Constitucional e um dos principais motivadores da liberdade de imprensa. Histórias a parte, mas ser jornalista é antes de mais nada encarar de frente notícias boas e ruins tendo o dever de comunicar com qualidade, responsabilidade e principalmente ética, essas informações para milhares de pessoas. É lutar contra as Fake News da vida, o que ficou muito em evidência durante a pandemia, onde além de enfrentar o vírus na caça diária pelas notícias, teve que resistir e trabalhar incansavelmente para conter a enxurrada de notícias falsas, para levar a milhares de pessoas o acesso a informações de qualidade. Neste dia 7, o sexagenário JCC, mais que parabenizar a todos os profissionais do jornalismo, gostaríamos de destacar a importância da comunicação, mas principalmente enaltecer o nosso papel de jornalistas de fazer com que a informação correta e completa chegue as pessoas de forma responsável e ética, pois fazer jornalismo é escrever e contar histórias reais e cotidianas, assim se faz necessário um segundo, terceiro e quarto olhar, afinal, toda história tem diversos  lados, cabendo ao jornalista ter o faro de um perdigueiro quando se trata de apurar todos os lados possíveis, dando a possibilidade para que seu público possa formar a sua opinião sobre o assunto. Passados 192 anos, a pequena grande imprensa do interior, sobrevivendo aos tsunamis da modernidade, comemora no batente este 7 de abril, ciente de sua missão na defesa dos interesses coletivos da sociedade, rogando à São Francisco Sales, o nosso padroeiro, saúde, paz e harmonia a todos os jornalistas de Cáceres, da região e de Mato Grosso, Bom Dia! 

 




fonte: Da Redação



Não foi possível realizar a consulta ao banco de dados