Diretora administrativa: Rosane Michels
Quinta-feira, 25 de Abril de 2024
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
Aguas coleta
Águas de Março
Data:16/03/2022 - Hora:09h22
Águas de Março
Reprodução Web

É pau, é pedra, é o fim do caminho, pensando bem, é mesmo o fim do caminho, ainda que as águas de março fechando o verão, não repita, felizmente, as inundações da COHAB velha e demais bairros baixos da city. E a Pandemia que continua desafiando os imbecis desmascarados do MSV, Movimento dos Sem Vacina; a praticamente volta dos reajustes dos combustíveis, na cascata da alta do barril de petróleo em quase 20% no rastilho de pólvora da idiota guerra Rússia/Ucrânia; no vácuo, os preços reajustados da cesta básica, refém dos fretes o diesel, o açúcar amargando o também caro café com alta de quase 100% de ágio nos últimos 90 dias. É pau, é pedra, pedreira, amigos, o fim do caminho, ou quase isso, para quem trabalha honestamente, na terra dos fora da lei. Falando em guerra, a das fake news inundam as telinhas, mutilando o jornalismo sério, senão vejamos: vídeo da explosão de um prédio residencial em Chuchuiv no leste da Ucrânia no dia 24 de fevereiro último, refere-se a uma explosão de gás em 2018 ocorrida em Magnilohonsk na Rússia. A foto de uma menina ucraniana confortando um soldado russo, na realidade é da menina Palestina Ahed Taunium, com um soldado parisiense em 2012.  Vídeo de moradores da Ucrânia enfrentando a infantaria russa, data de 2012 numa manifestação contra o então presidente daquele país Viktor Yanukovich, e, por aí vai a guerra de mentiras convenientes a quem vive delas. O pior das fakes massificados é que muitas delas são divulgadas pela dita grande imprensa, que tanto combate as outras fakes e caem no mesmo vício nefasto ao sério jornalismo, como o que praticamos há mais de 60 anos. E o pau, a pedra, o fim do caminho das Águas de Março que a gente não vê nas mídias ditas grandes, é o reflexo negativo da tal guerra da Otan, travestida em Rússia e Ucrânia, o preço que nós já estamos pagando por tamanha estupidez das grandes potências. O trigo que custava 113 dólares o bushell, subiu 40% de preço e lá vai o pão nosso de cada dia mais longe da mesa; o petróleo que estava em 85 dólares o barril em janeiro último, entrou em março a116 dólares; o alumínio teve um reajuste de quase 3% em uma semana e, lá se vão mais verdinhas do JCC aos fornecedores da matéria prima do jornal, e, haja guerra, haja fakes, haja aumentos, afinal, quem paga é a gente mesmo, né? Concluindo, não são as Águas de Março fechando o verão, é mesmo, o fim do caminho se aproximando e, salve se quem puder, só Jesus na causa mesmo. 




fonte: Da Redação



Não foi possível realizar a consulta ao banco de dados