Diretora administrativa: Rosane Michels
Quinta-feira, 22 de Junho de 2017
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Tolerância Zero
Data:28/05/2015 - Hora:08h17

Esta semana deparamos com três notas que retratam bem a reação de uma comunidade que anda de saco cheio de tanta violência e impunidade, ser roubado nas ruas, praças, chegando em casa, trabuco treisoitão na cara, do outro lado, um marmanjo safado um pivete vagabundo, ameaçando o indefeso trabalhador, a secretária, a dona de casa, o pai de família, de mandar as vitimas desta pra outra. Que o dia do clima de revolta, quem como este editor já esteve na mira de um revólver engatilhado apontado pra cara, duas colegas nossas que no ultimo final de semana, depois de um dia cansativo de labor, foram humilhadas durante um assalto, quando chegavam em casa para o merecido descanso. Mas vamos às notas da reação popular: Em Várzea Grande populares cercaram um pilantra de 27 anos, que foi espancado, acusado de roubar o celular de um estudante de 18 anos. Segundo testemunhas, ele estaria armado com uma faca ao render a vítima, que começou a gritar depois do assalto, chamando a atenção de quem passava pelo local. O suspeito foi cercado por populares que tomaram a faca, o derrubaram no chão e o surraram. Policiais militares tiveram que tirar rapidamente o suspeito do local e o colocaram em camburão, para evitar lesões mais graves. Felizmente diante do tumulto, não foi possível identificar quem participou do espancamento, pois eles com certeza seriam processados pelo crime de lesão corporal. A outra nota, refere-se ao roubo de uma farmácia em Cuiabá por três safados, dois dos quais, um de 20 anos e um adolescente de 17, se viram cercados por populares e foram espancados. Segundo os PMs que atenderam a ocorrência, caso não chegassem logo, os dois suspeitos teriam lesões mais sérias. No terceiro caso, um ladrão foi amarrado no meio da rua por populares após assaltar a conveniência de um posto de combustível, no bairro Menino Deus, em Lucas do Rio, ficando o covarde ladrão imobilizado até a chegada da polícia. São três casos recentes, que mostram estar a tolerância popular extrapolando os limites diante de tanta violência e leis frágeis que favorecem a impunidade dos malditos ladrões. Esta reação do olho por olho, dente por dente, o fazer justiça com as próprias mãos, era diagnosticado pelo filósofo Thomas Hobbes, como o Estado de Guerra de todos contra todos, que na idade media, abria um precedente direcionado a barbárie, inadmissível no século XXI. Pode se dizer que nos dias atuais, o ser humano se politizou e criou alternativas para que as coisas fossem resolvidas não mais através da força bruta ou da violência; que os instrumentos estão criados; de um lado, a educação, para evitar que o sujeito caia na marginalidade; de outro lado, as leis que, se bem criadas e executadas, fazem com que o bandido tenha a certeza da punição e pensaria duas vezes antes de cometer o crime. Muito bonito no papel, no modo de dizer, dos filósofos dos direitos humanos, temerário na realidade de quem sabe que a educação distorcida pelas redes sociais, está marginalizada, os instrumentos criados pelo Estado, sucateados e as leis, além de antiquadas, nem sempre aplicadas em sua essência. Claro, que isso tudo não justifica que façamos justiça com as próprias mãos, mas é cediço que uma ação sempre gera uma reação, felizmente para bandido e cidadão, nem sempre levado a efeito, mais, pelo apagão da vitima, cuja vida com certeza vale mais que a do ladrão. Que nos escusem os tais direitos humanos, mas os humanos direitos, integrantes do Estado, devem preservados, os seus direitos, a começar pela vida, cujo valor tem merecido tão pouca atenção dos poderes constituídos, daí a explosão contra a intolerante violência à qual, todos nós estamos expostos. Não são apenas juízes de direito que estão na mira dos sanguinários bandidos no reino tupiniquim, Bom Dia!

 




fonte: Da Redação



JBA anuncie anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
zoom
High Society
Um click para a gatinha Nicole Brumati Rodrigues Soares, filha do casal Pedro e Rosimar, que encanta a todos com seu jeitinho sapeca de ser. Puro charme e simpatia. Beijinhos!!!!!! Parabenizamos toda a equipe da Prefeitura Municipal de Cáceres, através da SICMATUR que não mediram esforços para que mais um ano o Festival de Pesca fosse sucesso total. Organização, entretenimento, atrações e show de pescaria foi o que se viu durante os cinco dias de festa. Em nome do Prefeito Francis Maris, da Vice-Prefeita Eliene Liberato, do Secretário Junior Cezar Trindade e do guia turístico Claudionor Duarte, parabenizamos a todos que trabalharam direta ou indiretamente para o sucesso do FIPe. Nossos aplausos!!! Festejando data nova a simpática atendente do Laboratório Líder, Vanderleia Rodrigues, a quem desejamos muita saúde e prosperidades. Que Deus lhe conceda muitas vitórias nesse novo ano de vida.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados