Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 17 de Outubro de 2017
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Fator Providencial
Data:19/05/2015 - Hora:06h46
Muito se fala, se discute, se chuta até com os dois pés, a respeito do Fator Previdenciário, criado em 1999 no governo de Fernando Henrique Cardoso, aquele individuo que pra imitar Kennedy, que usava a sigla JFK, criou a sua, FHC, fator este, criticado ultimamente por conveniência ou mania de oposição, pelos tucanos com mandatos eletivos. Alguns deles, nem sabem ao certo o que é Fator Previdenciário por dois motivos, primeiro, porque nunca trabalharam com carteira assinada e segundamente, como diria Odorico Paraguaçu, porque não completaram o ensino fundamental. Falha das leis criadas por eles, pois deveriam exigir de um deputado, até por sua função de legislador, no mínimo um curso superior, mas vamos lá ao tal fator que bem explicado mostra a Providencia Social da coletividade/governo. Este bichinho chamado Fator Previdenciário é uma fórmula matemática do governo tucano de FHC, que tem o objetivo de reduzir os benefícios de quem se aposenta antes da idade mínima de 60 anos para mulheres e 65 anos para homens, incentivando o contribuinte a trabalhar por mais tempo. Quanto menor a idade no momento da aposentadoria, maior é o redutor do benefício, uma espécie de aposentadoria compulsória, SMJ, já que é composto por uma fórmula complexa, que se baseia na idade do trabalhador, tempo de contribuição à Previdência Social, expectativa de sobrevida do segurado e um multiplicador de 0,31. Sabe-se lá por quais cargas d’água, o tal Fator Previdenciário voltou à tona 16 anos após, numa proposta com cheiro de golpe pelos próprios tucanos, agregados do chefe criador da coisa e demais oposicionistas de tudo e todos. Assim, a Câmara Federal, aprovou semana passada a proposta conhecida como sistema 85/95, no qual a mulher poderia ter aposentadoria integral quando a soma do tempo de contribuição e da idade fossem 85 e o homem poderia obter o benefício quando a mesma soma fosse 95. Para professoras, de acordo com a emenda, a soma deve ser 80 e para professores, 90. Se o trabalhador decidir se aposentar antes, a emenda estabelece que a aposentadoria continua sendo reduzida por meio do fator previdenciário, ou seja pouco mudaria, não fosse a mudança do favor previdenciário para o trabalhador que começa a trabalhar mais cedo e que, portanto, atinge o tempo de contribuição antes da idade mínima para aposentadoria. Por exemplo, uma mulher de 47 anos de idade, que completou 30 anos de contribuição, ao se aposentar pela regra atual teria uma redução de quase 50% no valor da sua aposentadoria. Para conseguir 100% do valor, ela teria que trabalhar pelo menos mais 12 anos, já se a regra aprovada pela Câmara entrar em vigor, ela teria que trabalhar mais 4 anos para ter direito a 100% do benefício, quando a soma da sua idade (51) mais seu tempo de contribuição (34) alcançar os 85. Parece meio complicado, porém complicada é a situação que nossos empregados, os deputados deixam o erário, com a posição oposicionista sobre algo criado há 16 anos, claro, passível de discussão, de meio termo, sem lesão ampla ao erário público e ou ao trabalhador, que se inteligente, não cai nas falácias da tal Força Sindical. Concluindo, fato que nos surpreende, ver políticos que nunca se preocuparam com trabalhador de repente se ouriçar em defensores da renda do assalariado, pura balela, melhor seria deixar do jeito que está, pra ver como fica, não vivêssemos num sistema dissimulado de parlamentarismo. Ou alguém já viu antes deputados da oposição imbecil defendendo direitos dos trabalhadores? Claro que a assertiva é não, pois cediço, o que esta troupe quer, contaminada pelo vírus derrotismo, babando de ódio aos quatro ventos, é apenas continuar minando as estruturas da nação, resgatadas a muito custo pelos que amam e defendem este país. Era de se esperar que cada um, cumprisse o seu dever, com um fator providencial de confiança nas instituições, mas isto tem se mostrado impossível diante de uma oposição imbecil.


fonte: Da Redação



anuncie aqui anuncie JBA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
zoom
Multivida
High Society
Boas vindas ao mais novo cacerense Samuel Oliveira Maciel, que veio ao mundo para alegrar ainda mais a vida do casal Wellington e Darlene e da vovó Isabel. Que Deus abençoe grandemente essa família. Parabenizamos a médica psiquiatra Patrice Zattar Ribeiro, que completou mais uma primavera. Na foto curtindo a data ao lado da irmã Ingrid em viagem a Montevidéu. Saúde, amor e felicidades. Festejou mais um ano de vida o garotão Murillo Basto, que na oportunidade foi abraçado pelos familiares e amigos. Muitas felicidades e muitos anos de vida são os nossos votos.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados