Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 20 de Outubro de 2020
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Orelha de Jegue
Data:10/10/2020 - Hora:09h30
Orelha de Jegue
Reprodução Web

Antigamente, era hábito a gente no interior chamar nota promissória de orelha de jegue, pela semelhança de cor e formato comprido. Lá no Sul, a tal era conhecida por "devo, não nego, pagarei quando puder"; pois é, o assunto da NP pampeira, nos lembra a atual situação e a gente explica. Estamos em vias do tal devo não nego, pagarei quando puder, no caso em tela, os precatórios, aquele bererê, que a justiça em última instância, garantiu reembolso aos credores do governo, decisões transitadas em julgado, portanto irrecorríveis. Ocorre que esta novela se arrasta há décadas e os pagamentos quando feitos são em conta-gotas e o passivo que era de R$ 24 bilhões em 2010, chegou aos R$ 42 bi no ano passado e deve pesar R$ 54 bi em 2021. Enfatize-se que o não pagamento incorpora o débito na dívida pública, com as consequências legais da Lei de Responsabilidade Fiscal. Mas, não é novidade e ou segredo pra ninguém, que o governo, um bom cobrador, sempre foi um mau pagador e quem tem créditos a receber do erário, sabe bem do que estamos falando. O oposto acontece se o infeliz é devedor, mesmo por fatos alheios á sua vontade. Nestes casos, o todo poderoso soberano usando de seus expedientes seletivos, executa e impiedosamente executa o inadimplente. Ratifique-se, que quando credor, mesmo ajuizado seu direito líquido e certo, referendado em última instância, fica no chá de banco dos precatórios, naquela esperança de receber depois de anos, o seu sagrado direito. Ah, esperança, embaçada agora pelo piscar da luz no fim do túnel, prestes a ser apagada. O dilema dos credores precatáveis está na ciranda do governo que após as liberações conta-gotas, acena com o fechar das torneiras, zerando sabe Deus até quando, novos pagamentos aos credores. A alegação, falta de grana para o Renda-Cidadã, que faz o governo postergar o devo e lhe pagarei á quem de direito. Curioso, que S.M.J, substitutivo ao Bolsa Família, o orçamento do primeiro, obviamente seria embutido no substituto, esta é a lógica, pois não?  Por outro lado, em se admitindo que o auxílio emergencial onerou o tesouro comprometendo o Renda, a bolsa furada, sacrificar o credor, seria o cúmulo, já que no rol de dívidas, o detentor de precatório, tem a receber, espera há anos por isso e não tem nada a ver com eventual furo de caixa, pelo contrário, ele tem haver. Só pra finalizar e mais uma vez batemos nesta tecla, se falta grana, cascalho, bererê e os cambaus pro caixa do governo bancar seus programas sociais, que cobre e execute as dezenas de mega devedores da receita, cuja soma de calotes ultrapassa R$ 1 trilhão. Oxalá esta tentativa de postergar o pagamento dos precatórios não vá adiante, mesmo porque para o governo é uma aventura perigosa, passível mesmo de sanções constitucionais irreversíveis. Saída pela direita, pagar credores, cobrar e executar indistintamente quem deve e jogar na cesta secção, a orelha de jegue, safando-se de possível coice de uma LRF e problemas bem mais graves. 




fonte: Da Redação



anuncie aqui JBA rotary
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
zoom
rotary
SEcretaria Saúde
High Society
Energias positivas ao príncipe Samuel Maciel que comemora seu terceiro aniversário e festeja apagando velinha ao lado da vovó Isabel, dos pais Wellington e Darlene.  Desejo que este dia seja muito feliz e que você pule, dance e brinque com muita alegria no coração. Feliz Aniversário e que você possa assoprar muitas velinhas.  O médico veterinário Reginaldo Bicudo, proprietário da Panvet, aniversariou nesta semana e comemorou a data com familiares e colaboradores, recebendo todo carinho e honras que o dia maior oferece. Nossos parabéns com votos de um ano pleno de saúde e felicidades.     Aniversariou na quinta-feira, a competente enfermeira Michelline Tavares. Que brindou a idade nova na intimidade com a família cercada do carinho do amado Geva e dos filhos Arthur e Cecília. Feliz Ano!!!
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados