Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 19 de Janeiro de 2021
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Milagres da Barriga
Data:09/09/2020 - Hora:08h29
Milagres da Barriga
Reprodução Web

Se quando a esmola é demais até o santo desconfia, quando ela é reduzida, o diabo comemora e os miseráveis, sobretudo aquela maioria que pensa e age com a barriga, tende a chutar o prato e berrar que, finit panis et finit circensis, truco na debandada. Esta pode ser a surpresa para alguns politiqueiros que aproveitando-se dos efeitos colaterais e aziagos da pandemia, distribuem migalhas em temporada caça-votos. Nada contra o auxílio socioassistencial líquido de R$ 420/mês, descontado os 30% de impostos dos R$ 600 que milhões de brasileiros recebem, afinal, como um dos pilares do Estado, o povo deve realmente quando necessitado, ter este socorro. Explicando, são mesmo R$ 420 o auxilio, haja vista, que no gasto dos R$ 600 o valor de R$ 180 retorna ao erário público na forma de impostos, por sinal, retidos na fonte. Verdade seja dita, quem banca a conta é nós, o povo, pela qual os políticos empoderados, com vultosos salários e penduricalhos, pagos pelo povo, apenas estornam parte da rés-pública aos necessitados nesta pandemia. Tem político que diz ser os R$ 600 muita grana, aprova-se o congelamento de reajuste salarial aos funcionários públicos até 2022 sob a esfarrapada desculpa do gasto neste auxilio, quando bastaria cada deputado federal e senador reduzir a grana alta embolsada em 50% e pagaria 770 necessitados. Além disso, de janeiro até esta data, nós já pagamos em impostos R$ 1 trilhão e 310 bilhões ao governo. Se como diz o ministério da economia 3 meses de auxilio custaram R$ 98 bilhões ao erário, seis meses não chegariam a R$ 200 bilhões. Isso no bruto, pois no liquido deduzindo se os impostos, seriam R$ 140 bi, com retorno de 60 bi em impostos. Resumindo, dos um tri e 310 bi o gasto seria de pouco mais de 10%. Trocando os Miúdos em Graúdos, é muita grana, amigos,  e nesta dança de zeros a direita de cifrões, o governo cria uma inflação inferior a 3% este ano e um aumento de R$ 22, 00 no salário mínimo de 2021 passando do irrisório R$ 1045 para R$ 1067 que deduzidos os impostos do gasto pelo assalariado, será de tão somente R$ 747. Ironicamente, os milagreiros do poder dizem que o governo vai economizar R$ 7 bilhões e 900 milhões ao reduzir o mínimo previsto de R$ 1079 para R$ 1076. Esta aludida economia vai sair do bolso do trabalhador que já banca com impostos, a continha da pandemia, que deve ser também reduzida porque eles precisam de bilhões para o fundo partidário e demais gastos perdulários na República, com a rés-pública. 

 




fonte: Da Redação



JBA rotary anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
zoom
SEcretaria Saúde
High Society
Parabenizamos a linda Valentina Figueiredo que foi aprovada no vestibular de medicina da Unic. Merecidamente você conseguiu! E hoje os aplausos são todos para você! Parabéns! A força de vontade e a persistência trouxeram você a esse momento tão especial. Temos a convicção que essa conquista é o início de muitas outras...Que essa nova fase seja repleta de aprendizado e vitórias.  Um brinde ao casal Amarildo Merotti e Adriana Maciel Mendes, que celebraram mais um ano de casados, mais um ano de vida ungida pelas mãos de Deus. Desejamos que a felicidade continue fazendo parte do seu enlace matrimonial e que mais anos abençoados se possam acrescentar a todos aqueles que já contaram juntos. Um abraço forte a esse casal que tem fé no amor. Lançado o livro “Cáceres, Passado e presente de uma geografia poética” que proporciona ao leitor a arte em forma de poesia escrito pela ilustre cacerense Olga Castrillon Mendes, revelando a beleza histórica, cultural e religiosa da cidade com imagens capturadas pelas lentes do fotógrafo Rai Reis.  O livro valoriza e difundi a Princesinha, reconhecendo a importância e relevância do conjunto arquitetônico existente, como também o conjunto paisagístico da baía do Malheiros, rio Paraguai e Pantanal. Aplausos pelo belíssimo trabalho que teve apoio da ALMT, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer e Prefeitura Municipal de Cáceres. Fica a dica de leitura.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados