Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 19 de Janeiro de 2021
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Saneamento é essencial para a saúde
Data:18/08/2020 - Hora:07h18

A aprovação do Novo Marco Legal do Saneamento, no final de junho pelo Congresso, traz uma nova perspectiva para a melhoria da qualidade de vida de milhões de brasileiros. A urgência dos empreendimentos no setor ganhou reforço com a pandemia da Covid-19. Uma parcela significativa da população sequer consegue realizar um dos os procedimentos básicos para evitar a proliferação do novo coronavírus, que é lavar constantemente as mãos com água limpa. 

Estamos em 2020, e ainda temos 35 milhões de brasileiros sem água tratada e outros 100 milhões sem acesso à rede coletora e de tratamento de esgotos. Esses cidadãos estão expostos às diversas enfermidades provocadas por veiculação hídrica. Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), 94% dos casos de diarreia no mundo são devidos à falta de acesso à água de qualidade e ao saneamento precário. Além dessa doença, os brasileiros sem água tratada e esgotamento sanitários estão vulneráveis a males como dengue, Chikungunya, esquistossomose, amebíase, hepatite infecciosa e cólera. A mesma organização aponta ainda que para cada US$ 1 investido em saneamento, os governos economizam outros US$ 4 em saúde. 

Segundo o Ranking 2020 da ABES (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental), com dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) de 2018, o mais recente publicado pelo governo, menos de 100 cidades brasileiras estão perto de atingir a universalização do saneamento básico. 

O resultado do nosso atraso no setor aponta que mais de 40 mil internações foram causadas por doenças relacionadas à precariedade do saneamento básico no primeiro trimestre deste ano. Esses atendimentos responderam, em média, por 4,2% dos leitos do SUS (Sistema Único de Saúde) no período, por cerca de três dias. O custo para a saúde chegou a R$ 16,1 milhões, sendo que a metade (46%) foi aplicada na região Norte. 

O ranking da ABES considera os municípios que forneceram as informações ao SNIS – 1.857 localidades, que equivalem a 33% das cidades do país, mas concentram 70% da população. O estudo mostra que apenas 98 municípios foram classificados na melhor categoria, a de “rumo à universalização”. A maior parte delas (69,9%) está classificada na fase “empenho para universalização”. 

O Novo Marco Legal do Saneamento tem potencial para transformar a nossa realidade, com impactos na saúde e no desenvolvimento econômico brasileiro. Entretanto, os governos de todas as esferas precisam transformar o saneamento em política pública permanente. Os entes federados precisam assumir o compromisso da universalização até 2033, como está na nova legislação. O prazo é extremamente curto, mas a saúde da população pede urgência. ___*** Luiz Pladevall é presidente da Apecs (Associação Paulista de Empresas de Consultoria e Serviços em Saneamento e Meio Ambiente) e vice-presidente da ABES-SP (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental). 




fonte: Luiz Pladevall



anuncie aqui anuncie rotary
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
rotary alimento
SEcretaria Saúde
Multivida
High Society
Parabenizamos a linda Valentina Figueiredo que foi aprovada no vestibular de medicina da Unic. Merecidamente você conseguiu! E hoje os aplausos são todos para você! Parabéns! A força de vontade e a persistência trouxeram você a esse momento tão especial. Temos a convicção que essa conquista é o início de muitas outras...Que essa nova fase seja repleta de aprendizado e vitórias.  Um brinde ao casal Amarildo Merotti e Adriana Maciel Mendes, que celebraram mais um ano de casados, mais um ano de vida ungida pelas mãos de Deus. Desejamos que a felicidade continue fazendo parte do seu enlace matrimonial e que mais anos abençoados se possam acrescentar a todos aqueles que já contaram juntos. Um abraço forte a esse casal que tem fé no amor. Lançado o livro “Cáceres, Passado e presente de uma geografia poética” que proporciona ao leitor a arte em forma de poesia escrito pela ilustre cacerense Olga Castrillon Mendes, revelando a beleza histórica, cultural e religiosa da cidade com imagens capturadas pelas lentes do fotógrafo Rai Reis.  O livro valoriza e difundi a Princesinha, reconhecendo a importância e relevância do conjunto arquitetônico existente, como também o conjunto paisagístico da baía do Malheiros, rio Paraguai e Pantanal. Aplausos pelo belíssimo trabalho que teve apoio da ALMT, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer e Prefeitura Municipal de Cáceres. Fica a dica de leitura.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados