Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 19 de Janeiro de 2021
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Medidas com foco na solidariedade, cooperação, empatia e inovação
Data:21/04/2020 - Hora:11h23

Estamos em abril de 2020, cumprindo isolamento social, inundados diariamente pelas informações veiculadas na mídia e nas redes sociais sobre o impacto da doença Covid-19 no Mundo, e inteirados das dificuldades enfrentadas por todos os países, despreparados para o enfrentamento dos resultados dessa pandemia.  Como responsável pela área da cidadania do Ministério Público do Estado de Mato Grosso, convivo há anos com o dilema protagonizado pela dicotomia saúde/doença, porquanto o nosso Sistema Único de Saúde é acionado, desde sempre, embora em seus princípios isso não seja definido como prioridade absoluta, para responder ao tratamento de doenças de nossa gente, em detrimento, inclusive, da adoção de medidas que resultem em saúde à população.

No exercício do mister de Promotor de Justiça, nossos integrantes manejam, diariamente, instrumentos judiciais e extrajudiciais em busca de insumos e tratamento de doenças alojadas em crianças, adolescentes, pessoas idosas e pessoas com deficiência. Temas como alta complexidade; medicamentos de alto custo; leitos de UTI, etc., ocupam a agenda das Promotorias de Justiça, ainda que as prioridades institucionais para a área da saúde seja atenção básica; segurança alimentar; praticas saudáveis de vida, etc.

Por isso, sabemos que essas agruras de faltas de leitos; EPIs; respiradores, etc., não resolvem a desconformidade gerada pela doença, ainda que haja aporte de grandes somas de recursos. Essas medidas são importantes e pertinentes mas precisam ser aliadas com a mudança de paradigmas para evitar que o mal prevaleça. E isso, só é possível com a conscientização, envolvimento comunitário e, sobretudo, com o incentivo às práticas saudáveis, incluindo-as como alicerce das políticas públicas. Costumo repisar que a hipertensão, por exemplo, que atinge praticamente ¼ da população brasileira, mataria bem menos pessoas se, em concomitância com o uso continuado de medicamentos, empreendêssemos em toda sociedade a rotina do exercício físico e o desafio de reduzir o consumo de sal.

Precisamos acordar para priorizar o simples e incentivar a vida mais saudável; solidária e coerente com as inovações da sociedade. Tem muita gente pensando além do tradicional e é preciso que isso se torne referência também para as gestões públicas e empresas privadas, com a implementação de novas rotinas.

Em referência ao novo e alienígena Coronavírus, os valorosos Promotores de Justiça que atuam em todo o Estado de Mato Grosso, estão recebendo da gestão institucional, o incentivo para que - no exercício da missão de Defesa da Sociedade e, despiciendo das medidas corretivas que devem, por definição legal, intentar contra eventuais desconformidades detectadas neste período em que o Mundo está susceptível à ampliação substancial do número de pessoas atingidas pelo vírus - contribuam para mudanças de paradigmas no escopo de minorar os impactos, mediante a atuação na tutela coletiva, priorizando, também, a conscientização social.

Para isso, é importante a inserção de alguns pontos na pauta das discussões promovidas com os setores público e privado e com as entidades organizadas e representativas da comunidade, para conciliar o escopo de flexibilizar as regras para o exercício das atividades econômicas e as recomendações da área de saúde, para evitar a propagação da Covid-19. Não há como evitar, por muito tempo, a propagação do vírus, se escondendo dele. Precisamos saber o que o fazer para enfrentá-lo.

Sabemos que esse desafio gigantesco só terá sucesso com o total envolvimento da comunidade na adoção das medidas de prevenção individuais e com gestores e empreendedores (pequenos, médios e grandes), mudando os padrões até então empregados na relação cidadão/administração pública; consumidor/fornecedor; empregador/empregado e entre a comunidade e o comunitário.

Como respaldo para essas ações, é importante que os membros do Ministério Público repercutam o legado institucional, disseminando as medidas internas que estão sendo adotadas pela gestão do Ministério Público do Estado de Mato Grosso e de outros órgãos e empresas que assumiram, plenamente, a adequação de suas rotinas para suportar o desafio imposto à raça humana.

A Procuradoria Geral de Justiça editou ato disciplinando o trabalho remoto; a instrução das audiências; a forma de contatos no atendimento ao público; a repaginação do espaço das unidades para adequação ao propósito de evitar aglomeração humana; a intensa utilização dos meios de comunicação internos para disseminar as boas práticas sociais, etc.

Nesse escopo, é preponderante, a conscientização comunitária, pelos meios de comunicação, redes, relações trabalhistas/familiares e, sobretudo, pela mudança dos padrões tradicionais de controle e acesso a bens físicos e de interação horizontal ou vertical entre pessoas.

Como defensor da sociedade, incumbe ao Ministério Público a tarefa de proporcionar, em cada localidade, município ou região, a discussão produtiva do tema, tendo como norte a saúde do mato-grossense. E essa saúde só será alcançada com a mudança dos padrões sociais; de trabalho; de convivência e de higiene, até pouco tempo adotado pelo conjunto da população. Precisamos construir um novo tempo, para enfrentar esse novo desafio. Na eventualidade da incidência positiva da doença, o padrão será o mesmo sempre enfrentado pela comunidade – falta de profissional; de medicamento; de terapia adequada, etc. E sem dúvida, temos respondido, acionando a Justiça ou construindo com a gestão do Sistema a alternativa, senão a mais adequada, a oportuna para a situação. Com a Covid-19 não será diferente. Já com o Coronavírus, pode ser... ­­­*** Edmilson da Costa Pereira, Procurador de Justiça




fonte: Edmilson da Costa Pereira



AREEIRA anuncie aqui JBA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
rotary alimento
Multivida
rotary
High Society
Parabenizamos a linda Valentina Figueiredo que foi aprovada no vestibular de medicina da Unic. Merecidamente você conseguiu! E hoje os aplausos são todos para você! Parabéns! A força de vontade e a persistência trouxeram você a esse momento tão especial. Temos a convicção que essa conquista é o início de muitas outras...Que essa nova fase seja repleta de aprendizado e vitórias.  Um brinde ao casal Amarildo Merotti e Adriana Maciel Mendes, que celebraram mais um ano de casados, mais um ano de vida ungida pelas mãos de Deus. Desejamos que a felicidade continue fazendo parte do seu enlace matrimonial e que mais anos abençoados se possam acrescentar a todos aqueles que já contaram juntos. Um abraço forte a esse casal que tem fé no amor. Lançado o livro “Cáceres, Passado e presente de uma geografia poética” que proporciona ao leitor a arte em forma de poesia escrito pela ilustre cacerense Olga Castrillon Mendes, revelando a beleza histórica, cultural e religiosa da cidade com imagens capturadas pelas lentes do fotógrafo Rai Reis.  O livro valoriza e difundi a Princesinha, reconhecendo a importância e relevância do conjunto arquitetônico existente, como também o conjunto paisagístico da baía do Malheiros, rio Paraguai e Pantanal. Aplausos pelo belíssimo trabalho que teve apoio da ALMT, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer e Prefeitura Municipal de Cáceres. Fica a dica de leitura.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados