Diretora administrativa: Rosane Michels
Segunda-feira, 06 de Abril de 2020
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
“Será preciso uma geração para mudar a cultura da violência contra mulher”, diz ativista em Cáceres
Data:18/03/2020 - Hora:07h59
“Será preciso uma geração para mudar a cultura da  violência contra mulher”, diz ativista em Cáceres
Doutora Ana Emília Iponema Brasil Sotero

Há alguns anos, o juiz Geraldo Fidelis e seu irmão, Nestor, advogado conceituado no Estado, responderam a mesma coisa sobre um questionamento feito sobre uma discussão sobre o combate ao alcoolismo entre menores. ‘Vai ser preciso uma nova geração para mudar essa cultura’.

Também em um período não tão distante, o respeitado biólogo e professor da Unemat, Claumir Muniz, também deu a mesma resposta quando questionado sobre a educação ambiental, e a persistente mania de jogar lixo no rio Paraguai. ‘Será preciso educar uma nova geração para por fim a isso’, declarou a época.

Na última sexta-feira, 13, a doutora Ana Emília Iponema Brasil Sotero, militante pelo direito das mulheres e uma referência nacional, deixou isso bem claro em relação à violência contra a mulher, durante uma palestra no Centro de Convenções Maria Sophia Leite (Sicmatur), em Cáceres, promovida  em conjunto pela Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) em parceria com a Faculdade do Pantanal (Fapan),  Comissão da Mulher Advogada (3° Subseção OAB Cáceres) e Caixa de Assistência dos Advogados (CAAMT).
‘Bater, matar e abusar da mulher é uma questão cultural que levará uma geração para mudar’, enfatizou, explicando de forma objetiva que no Brasil existe uma cultura machista patriarcal que institivamente coloca o homem na condição de ‘dono da mulher’.
‘O filho homem nasce e cresce vendo isso em casa e entende que é normal, mas não é. Ninguém é dono de ninguém’, disparou.

Ana Emília afirmou durante sua palestra que a Lei Nº 11.340, de 7 de agosto de 2006, batizada de ‘Maria da Penha, deu e tem dado uma importante contribuição para redução da violência contra a mulher.

Apesar disso, ele disse indiretamente, que a legislação precisa ser ajustada e endurecida.
‘Apesar da Lei, continuam matando, batendo e abusando das mulheres. A Lei precisa ser endurecida para isso acabar’, frisou.

Para ilustra esta afirmação, ela lembrou que a Constituição Federal estabelece igualdade entre homens e mulheres, porém isso não existe na prática, as provas foram a criações de leis como a ‘Maria da Penha’, ECA e o Estatuto do Idoso.

‘Bastava apenas obedecer a Constituição, mas isso não acontece’, lamentou.

Durante a palestra, chamou à atenção a abordagem de que a violência contra a mulher não se resume a agressões e feminicídios.

Ela mostrou uma dezena de exemplos de violências abusivas consideradas simples, como por exemplo, o ciúme.

Ana Emília também esclareceu que o álcool, drogas e distúrbios psíquicos masculinos não são motivadores da violência contra a mulher. ‘Eles são só o gatilho’, afirmou.

Ela finalizou afirmando que o principal elemento para reforça o combate à violência contra a mulher são politicas públicas.

‘Dependes, como as mulheres vão abandonar um lar. É preciso de uma casa de apoio, ajuda psicológica’, disse, acrescentando que tanto vítima como agressor, precisam de ajuda.
‘Ambos são vitimas de um sistema familiar culturalmente machista’, concluiu.

 

 




fonte: Assessoria



AREEIRA anuncie anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
zoom
High Society
Enviamos rosas perfumadas para uma pessoa muito querida, amiga sincera e leitora crítica do nosso matutino há muitos anos. Estamos falando da elegante dama da society cacerense Marília Campos Fontes a quem desejamos um dia iluminado. Um excelente fim de semana ao casal Silvio Luiz Silva e Andréa Pianta, que desfilam simpatia, charme e beleza por onde frequentam. Casal lindo que merece nosso carinho especial de hoje. Em tempo felicitamos Rubia Ranzani Tesch, que festejou mais um ano de vida e recebeu os abraços calorosos dos amigos e familiares. Que essa data seja o início de um ano de vitórias em sua vida, que a prosperidade venha ao seu encontro, e que você nunca esqueça a pessoa especial que é. Feliz aniversário!
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados