Diretora administrativa: Rosane Michels
Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Chefe de procuradoria geral deve optar por função única
Data:14/08/2019 - Hora:08h32

O assessor jurídico vinculado à Procuradoria-Geral do Município de Mirassol D’Oeste Gilson Carlos Ferreira, foi condenado a escolher entre o cargo público ou advogar na área privada, sem possibilidade de acumulação de tais atividades. A determinação consta na sentença da ação civil púbica proposta pela 1ª Promotoria de Justiça Cível, em face do advogado e do Município.

O Judiciário estabeleceu ainda multa diária e pessoal de R$ 1 mil reais para cada ato processual praticado pelo requerido e que não contenha relação com as atividades da Procuradoria-Geral do Município. Com relação ao Município, determinou que fiscalize e observe a restrição imposta pelo Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil, em relação aos demais assessores jurídicos que eventualmente venham a ser nomeados para o cargo, que é vinculado à Procuradoria-Geral do Município.

A legislação citada veda o exercício da advocacia privada pelos Procuradores Gerais, Advogados Gerais, Defensores Gerais e dirigentes de órgãos jurídicos da Administração Pública direta, indireta e fundacional.

Conforme mencionado na petição inicial pelo promotor de Justiça Saulo Pires de Andrade Martins, foi possível verificar que, em Mirassol D’Oeste, o cargo de assessor jurídico, ocupado por Gilson Carlos Ferreira desde janeiro do ano passado, é o único vinculado à Procuradoria-Geral do Município, de modo que o assessor é justamente o Chefe do Departamento Jurídico e representa a PGM, motivo pelo qual deveria respeitar a restrição do art. 29 do Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil.

Por conta disso, enquadrado no artigo acima mencionado por ser o representante da Procuradoria-Geral do Município, o assessor deve estar, em tal função, exclusivamente legitimado para o exercício da advocacia vinculada à função que exerça, durante o período da investidura, jamais podendo exercer atividades privadas.

O requerido foi oficiado e alegou que, como a PGM local é composta apenas por um assessor jurídico (e não procurador, como consta na lei), não se enquadraria em tal restrição por não se tratar de cargo de chefia e direção, podendo livremente exercer atividades privadas alheias à administração pública.

Ajuizada a demanda, a juíza da 1ª Vara Cível da comarca, na linha do que argumentado pelo Ministério Público, julgou procedente a ação por se tratar de cargo de chefia do Departamento Jurídico da municipalidade, não importando que a denominação seja de assessor e não procurador.

 



fonte: MPE-MT com Redação



anuncie AREEIRA JBA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
zoom
Multivida
High Society
Elegante e lindíssima Gessica Simoncele oficializou união com Igor de Souza em cerimônia preparada com muito carinho para o grande dia. Na presença de familiares, amigos e padrinhos selaram o amor. Felicidades ao casal.  Aniversariante do dia Marisa Klein Dias que recebe o carinho especial do esposo Claudio, filhos e rol de amigos. Essa coluna deseja um ano de vitórias e muita saúde. Um brinde a você...Tim tim! Empreendedora de visão, Beatriz Tavares inaugura hoje o novo espaço da Casa Marquesa com inovações agregando valores ao seu negócio. Na oportunidade recebe os clientes e amigos no fim da tarde com um coquetel. Sucessos!!!
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados