Diretora administrativa: Rosane Michels
Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
Reub
Viagem sem Rumo
Data:30/07/2019 - Hora:08h37

Em recentes conversas nas três federações classistas da Indústria, do Comércio e Serviços e da Agricultura e noutros setores da economia o assunto foi levantado. Mas parece que não faz muito sucesso. A discussão é ampla e muito complexa. Vai além das simples discussões de momento em torno de temas imediatos. Estou falando da montagem de uma rede de inteligência em Mato Grosso. O que significa isso? perguntaria o leitor. Vamos à tentativa de explicação. Tudo vem acontecendo dentro de um casuísmo sem causa. De um lado o governo do Estado gerindo uma administração sem visão estratégica de médio e de longo prazo. De outro lado, as classes econômicas também sem articulação política na defesa dos interesses dos seus investimentos. Nos dois lados falta a visão estratégica para o futuro. Tudo o que vem acontecendo no estado de Mato Grosso tem sido feito sem planejamento estratégico. Como o Estado é rico e promissor existe uma série de setores que não dão errado. Mas uma visão estratégica de curto, médio e de longo prazo não existe!

O governo do Estado não tem planejadores que conheçam a realidade ampliada da estrutura, da produção, dos mercados interno e externo e dos cenários próximos. O governo vai pouco além do seu caixa que vive sempre apertado. Quanto mais a produção econômica produzir, mais o Estado gastará e pedirá mais. Sem corresponder pra que a produção alcance custos mais baratos. Os dois só se falam em casos como a atual revisão de incentivos e mexida tributária. Mas sem voz. Os setores privados não tem voz política. Isso, porque não montaram uma rede de inteligência estratégica capaz de confrontar o governo na sua ânsia de arrecadas, gastar e de facilitar o seu lado. Pode fazer leis. E faz!

Já que o governo vive preso na máquina blindada do arrecadar e gastar do jeito que pode, não é capaz de frear esse círculo vicioso. A máquina do Estado é gastadora e protegida por leis e mais leis. Na sua leitura, os aumentos da arrecadação de impostos lhe pertencem pra pagar salários, custos e direitos adquiridos. Do lado de lá, na falta de uma rede de planejamento futuro. Os setores produtivos não sabem como e nem com quem falar. Falam sozinhos frequentemente. E nas crises! Na vida normal eles se esquecem de se articular pra terem voz e dizer ao Estado o que eles desejam. Claro que este tema é maior do que isso. O que estamos falando é da falta de uma inteligência. Por inteligência entenda-se convergência de interesses públicos e privados na construção de um futuro sustentável e justo pra eles e pra sociedade com mais de 3 milhões de pessoas que vivem aqui. ***___Onofre Ribeiro é jornalista, editor e apresentador de programas em televisão, professor universitário e consultor em comunicação e estratégias políticas.




fonte: Onofre Ribeiro



JBA anuncie aqui AREEIRA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
zoom
High Society
Elegante e lindíssima Gessica Simoncele oficializou união com Igor de Souza em cerimônia preparada com muito carinho para o grande dia. Na presença de familiares, amigos e padrinhos selaram o amor. Felicidades ao casal.  Aniversariante do dia Marisa Klein Dias que recebe o carinho especial do esposo Claudio, filhos e rol de amigos. Essa coluna deseja um ano de vitórias e muita saúde. Um brinde a você...Tim tim! Empreendedora de visão, Beatriz Tavares inaugura hoje o novo espaço da Casa Marquesa com inovações agregando valores ao seu negócio. Na oportunidade recebe os clientes e amigos no fim da tarde com um coquetel. Sucessos!!!
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados