Diretora administrativa: Rosane Michels
Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Sono secular
Data:10/07/2019 - Hora:09h20

Este trabalho coloca-se definitivamente na linha das obras fundamentais para a compreensão dos fenômenos da formação brasileira, ao lado de livros como os de Gilberto Freyre, Oliveira Vianna, Sérgio Buarque de Hollanda, Fernando de Azevedo e Caio Prado Júnior. A tese que o sociólogo gaúcho propõe e cuja forma original amplia na presente edição, é das mais ricas e fecundas, especialmente pela explicação que sugere para o caso político e social brasileiro.

Examinando interpretativamente certas fases decisivas de nossa História relacionando-as às suas raízes portuguesas, Raymundo Faoro demonstra que as nossas crises, os conflitos e perturbações em que é farta a nossa crônica político-social, são em grande parte resíduos de uma organização defeituosa e artificial, de que ainda não nos libertamos de todo. O ponto central da tese é o fenômeno que ele conceitua como estamento burocrático, realidade que não se confunde nem com a elite dirigente (“em todas as sociedades organizadas e em todas as épocas”, sustenta ele, “houve sempre o domínio das minorias”) nem com a burocracia.

Para o autor, a burocracia é apenas o aparato da máquina governamental, ao passo que o estamento burocrático é o árbitro do país, de suas classes, regulando materialmente a economia, funcionando como o proprietário da soberania. As demais estratificações, classes ou estamentos, são por ele condicionados, carecendo de valor simbólico próprio. As últimas eleições não foram decisivas para o futuro desses novos “donos do poder” e sua percepção atrasada e ultrapassada de Estado. Mas, seja qual for seu resultado, esta República se esgotou. É ingente um novo pacto que inaugure a próxima, em que o poder seja realmente partilhado com o soberano: o restante do povo brasileiro que a tudo assiste perplexo e desorientado. Uma imensa tarefa de reconstrução do Estado brasileiro é o que se espera, mas ainda não se percebe no discurso dos candidatos.

O principal mérito de Os donos do poder: acordar a história brasileira do seu sono secular, nostálgico e, muitas vezes, sem o saber, elogioso, da tradição portuguesa. Teríamos cumprido essa missão lançada por Faoro? Pela importância e alcance de suas concepções, este livro torna-se leitura obrigatória para todos aqueles que se dedicam ao estudo sério de nossa História ou da Política nacional. ***___Rubens Shirassu Junior - Escritor, pesquisador, jornalista e pedagogo. Autor, entre outros, de Religar às Origens (1980-2011 – ensaios e artigos, 2011) e Sombras da Teia (contos, 2016)

 



fonte: Rubens Shirassu Junior



anuncie aqui anuncie AREEIRA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
zoom
Multivida
High Society
Brindando idade nova a socialite Marta Silveira Rocha, cercada de carinho pelo seu esposo, filhos, amigos e colaboradores do Laboratório São Lucas apagou vela ao som do Parabéns a você. Receba os abraços desta coluna com votos de felicidades sempre.  Flashs ao aniversariante Maurício Olivi que celebra a data ao lado da família recebendo os parabéns do rol de amigos. Que seus dias futuros sejam prósperos e repletos de sonhos realizados. Saúde e prosperidades!!! Flores multicoloridas a nossa leitora assídua Dalva Campesatto, pessoa encantadora, a quem dedicamos o destaque hoje, nosso carinho e respeito. Grande abraço!
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados