Diretora administrativa: Rosane Michels
Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
As promessas e o Leão
Data:15/05/2019 - Hora:08h13
As promessas e o Leão
Reprodução Web

Nas propagandas eleitorais do ano passado, os dois presidenciáveis, (esquerda e direita) divulgaram maciçamente que uma vez vitoriosa a campanha, o primeiro projeto a ser aprovado seria a isenção do imposto de renda para pessoa física com renda inferior a cinco salários minimos. O da direita ganhou e lá se vão quatro meses, sem nenhuma cobrança de eleitores, da grande mídia ou de quem quer que seja, no tocante ao cumprimento desta promessa. Só para que o amigo leitor analise, a defasagem na tabela do Imposto de Renda Pessoa Física chega a 95,46%, conforme divulgou esta semana o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal, o tal Sindifisco Nacional. O levantamento foi feito com base na diferença entre a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo acumulada de 1996 a 2018 e as correções da tabela no mesmo período. De acordo com a entidade, caso a tabela tivesse sido integralmente corrigida, os contribuintes que ganham até R$ 3.689,93 seriam isentos de Imposto de Renda, enquanto que atualmente, a isenção vigora para quem recebe até R$ 1.903,98 por mês.Os economeses de plantão do Leviatã, se defendem que a tabela do leão passa por alterações sim, mas estagnou em 2015 e de 1996 a 2014, se a tabela foi corrigida em 109,63%, o IPCA acumulado, ficou em 309,74%. Adivinha quem ficou no preju nao diferencial de 200,11%? O trabalhador, claro, pela falta de correção na tabela, sobretudo, os de menor renda, que estariam na faixa de isenção, mas são tributados por causa da defasagem. E tem mais, o atraso na correção da tabela leva a um efeito cascata que não apenas aumenta o imposto descontado na fonte como diminui as deduções. De acordo com o levantamento, a dedução por dependente, hoje em R$ 189,59 por mês (R$ 2.275,08 por ano), corresponderia a R$ 370,58 por mês (R$ 4.446,96 por ano) caso a tabela tivesse sido integralmente corrigida. O teto das deduções com educação, de R$ 3.739,57 em 2018, chegaria a R$ 6.961,40 sem a defasagem na tabela. Retroagindo para que o amigo leitor entenda, com a edição da Lei nº 9.249/95, a partir de 1996 até o ano de 2001 não houve atualização nos índices. Após 2001, houve apenas uma correção, que corrigiu as faixas em apenas 17%: insuficiente para acompanhar a inflação, parâmetro aplicado nos anos seguintes até 2006, pois no exercício subsequente foi adotada a regra de correção pelo centro da meta de inflação, definido pelo Banco Central. Mesmo com a medida a defasagem na tabela foi agravada devido ao IPCA acumulado e este ano, não temos nem previsão orçamentária, diferentemente dos anos anteriores.  Ratifique-se que a defasagem na correção da tabela é mais prejudicial para aqueles cuja renda tributável mensal é menor, por exemplo, para aqueles com rendimento de R$ 4 mil, a não correção da tabela impõe um recolhimento mensal a mais de R$ 230,61, um valor 693,40% maior do que deveria ser e o contribuinte com renda mensal tributável de R$ 10 mil paga a mais 68,69% do que deveria. Portanto, o ônus da não correção da tabela é maior para os que ganham menos, ofendendo os princípios da capacidade contributiva e da progressividade. Sem mais delongas, se promessa é dívida, vamos cobrar: isenção de IR para quem ganha até cinco salários mínimos e fim de papo.




fonte: Da Redação



JBA anuncie aqui AREEIRA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
zoom
Multivida
High Society
Destaque VIP ao grupo Amigos do Bem que estão sempre juntos em prol de ajudar os mais necessitados realizando na cidade vários eventos, entre eles o Bazar e o Desfile Fashion Luz. Pessoas como vocês fazem a diferença. Nossos aplausos e reconhecimento. Em tempo parabenizamos Josinete Miranda pela passagem de mais um natalício. Felicidades e muitos anos de vida é o que lhes desejamos. Celebrar a amizade faz bem pra alma e pro coração. Nosso click as amigas Fabíola Campos Lucas e Andressa Braga.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados