Diretora administrativa: Rosane Michels
Sábado, 24 de Agosto de 2019
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Dinheiro dá em arvore, sim!
Data:17/04/2019 - Hora:10h05
Dinheiro dá em arvore, sim!
Reprodução Web

Muitas fantasias embalam o universo infantil, dizem até que as crianças falam com os anjos, aqueles amigos invisíveis que a gente criava e pensava dialogar em nossos monólogos de antanho, quiçá, meio fora de moda em tempo  de Pokémon e similares do mundo virtual. A ingenuidade dos inocentes era tamanha naqueles idos de nossa infância   , que nos veio a tona a semana passada, aquela moeda de 200 réis, que havíamos plantado pensando dali germinar e nascer um pé de dinheiro. Posteriormente, já adolescentes, quando gastava além do bolso, os adultos nos alertavam que dinheiro não dá em árvore, mesmo papo de um deputado federal de Mato Grosso, lacaio do poder num canal de TV de Cuiabá, para justificar a falta de recursos do governo federal à setores da comunidade thcpa & cruz. Claro, que o mote voltou a tona da nossa cachola, décadas depois quando o dito cujo político veio com esta falácia esfarrapada, quando se sabe que o país retém na fonte do consumo do povo trabalhador, mais de R$ 730 bilhões somente este ano,dos quais, R$ 9 bilhões e 995 milhões em Mato Grossos no mesmo período e mais de R$ 2 trilhões em 2018. Então, amigos, dinheiro tem e muito, o que falta é uma equanimidade de direitos, pois grande fatia desta dinheirama vai para o luxo dos poderosos e seus lacaios em Brasília. Aliás, isso não é segredo prá Chico ou Francisco, assim como também, não é segredo que dinheiro pode sim dar em árvores, desde que não se agrida o meio ambiente e se respeite a Santa Mãe natureza. Se os impunes gafanhotos de gravata e sua peonada com motosserra e correntões estivessem atrás das grades, o desmatamento erradicado e em seu lugar, houvessem florestas e agricultura com manejo correto, as árvores dariam pencas de dinheiro e nãoestamos aqui nos referindo ao vegetal  Callisia Repens, nativa da América Tropical, chamada de dinheiro em penca, dinheirinho, tostão e mosquitinho, que leva estes nomes, pelo fato de suas folhas apresentarem um formato que recorda uma moeda. Nem das páginas do livro dos professores Remoaldo e Maria Aparecida: “ Plantei uma moeda, nasceu um pé de dinheiro,” e sim, das plantas que semeadas em solo fértil, produzem riquezas, oposto do solo árido consequência das queimadas e desmatamentos. Veja o amigo leitor, que de agosto de 2017 a julho de 2018, dados dos ministérios do Meio Ambiente e Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, apontavam  uma área desmatada de 7.900 km² na Amazônia Legal, incluindo neste espaço, o nosso Mato Grosso, mais pra Mato Fino. A análise foi feita com base em dados do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes). No período analisado, foi mapeado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) 7,9 mil km² de áreas desmatadas em todo o bioma. O índice é o maior registrado nos últimos 10 anos e como certeza, não vai parar de crescer, apesar da luta constante e infelizmente inglória dos reais voluntários amigos da natureza, como Bichos do Pantanal, Lobo Guará e outros, que acreditam que dinheiro se dá em árvore e comungam com a gente o quinhentista aforisma de Caminha: Em se Plantando, tudo dá, no que concluímos, em se desmatando, nada dá, uma triste realidade. 




fonte: Da Redação



anuncie aqui anuncie AREEIRA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
zoom
High Society
Com a presença de autoridades e associados, a equipe do Sicredi Cáceres comemorou na manhã de ontem o Jubileu de Porcelana, que marca 20 anos de trabalho da Cooperativa na cidade. Na oportunidade a gerência ofereceu aos presentes um requintado café da manhã. Esta coluna deseja a toda a equipe muito mais sucessos, na máxima de  Destaque mais que especial ao Grupo Chalana que festejou 27 anos de existência, 27 anos cultivando amizades, transformando vidas, cultivando o amor pela cultura. A todos os Chalaneiros nosso reconhecimento e aplausos. Muito feliz em rever o amigo de longas datas,  Silvio Teles, Chefe de Gabinete da Câmara Municipal de Cáceres, que atende a todos com muita presteza e cordialidade, sem esquecer é claro da competência. Desejamos um excelente fim de semana e bom descanso.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados