Diretora administrativa: Rosane Michels
Domingo, 16 de Junho de 2019
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
QI novo
Novo ópio do século
Data:10/04/2019 - Hora:22h23

Vivemos em uma sociedade de excessos. Somos bombardeados por informações que, na maior parte das vezes, não conseguimos absorver. Acrescenta-se também que somos cobrados, pressionados, o que nos torna reféns da nossa mente. Essa situação alterou algo que deveria ser inviolável -, o ritmo de construção de pensamentos -, gerando consequências sérias para a saúde emocional, o prazer de viver, a inteligência e a criatividade. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 1,4 bilhão de pessoas, cedo ou tarde, desenvolverão o último estágio da dor humana, o que corresponde a 20% da população do planeta. Mas, conforme pesquisas, a Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA) provavelmente atinge mais de 80% dos indivíduos de todas as idades, de alunos a professores, de intelectuais a iletrados, de médicos a pacientes.

Sem perceber, a sociedade moderna – consumista, rápida e estressante – alterou também o modo de apreender, de processar o cérebro, desequilibrando com a angústia, a depressão, a síndrome do pânico, a hiperatividade ou Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA) e a sustentabilidade das relações sociais. Sim, adoecemos coletivamente. Este é um grito de alerta. No Brasil, o “boom” dos livros de autoajuda e da indústria do misticismo e apocalipse é um fenômeno que ocorre paralelamente ao crescimento das seitas religiosas – cristãs e não-cristãs. Num caso e no outro, as pessoas buscam a cura, o consolo, o aconselhamento espiritual fora da ortodoxia. Isto é, através de práticas mais flexíveis, por meios mais acessíveis. As terapias atendem à classe média alta letrada, como os livros de autoajuda, e descrente. As seitas seduzem os não tão sofisticados e menos “favorecidos”. O paralelo, aqui, é sociológico num sentido amplo. Mas há uma analogia essencial entre religião e terapia.
Numa famosa carta ao amigo Oskar Pfister, Sigmund Freud definiu os psicanalistas, junto com os oradores, como “pastores de alma leigos”. A psicoterapia aparece claramente como um sucedâneo da prática religiosa, num mundo secularizado. Ela só poderia surgir com a morte de Deus, parafraseando Friedrich Nietzsche. Estas são considerações muito genéricas (alguns diriam nebulosas). O fato é que, no Brasil, os oradores, os profetas do apocalipse, místicos e livros de autoajuda proliferam como cogumelos depois da chuva. Esses “camelôs” motivadores do ego, invadem a vida particular de seus fiéis seguidores, mesmo sem formação em psicologia, em teologia ou oratória, escancaram a vida particular, como numa vitrine, intimidando e favorecendo a popular “fofoca” ou maledicência no grupo. O cúmulo da generosidade da figura do “conselheiro”, independente de classe social e raça, fervilha em grande quantidade, geralmente nas épocas de crise, desigualdade social, desemprego e grandes catástrofes em países das Américas latina e central, fortemente influenciados pela visão maniqueísta da religião. Isto reflete o medo e a insegurança da sociedade em geral. O mundo hoje está mais complexo e as gerações atuais sem tantas esperanças. O clima é completamente diferente: as pessoas estão muito mais interessadas em se estruturar do que em se expressar.***___Rubens Shirassu Júnior, escritor, pesquisador, jornalista e pedagogo em São Paulo. Autor, entre outros, de Religar às Origens (ensaios e artigos, 2010) e Sombras da Teia (contos, 2016)




fonte: Rubens Shirassu Júnior



JBA AREEIRA anuncie
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
zoom
High Society
 Queridos amigos Luiz Catelan e Sebastiana (Batana), é com todo orgulho que cabe em nossos corações que felicitamos vocês pelas bodas de ouro. Durante esses anos souberam alimentar a  chama do amor, sendo exemplo e inspiração para muitos casais  e hoje cinquenta anos depois  vocês continuam dando lição do que é companheirismo, amor, respeito, carinho... Para nós do JCC é um prazer partilhar desse lindo momento,  e poder estar ao lado de vocês nessa comemoração  de Bodas de Ouro. Certamente foi um longo caminho, dias e dias de alegrias, algumas tristezas, mas sobretudo muito amor. Desejamos de coração muitas felicidades para tudo o que juntos  ainda viverão! E nesse brinde especial do JCC o melhor momento do grande dia... Parabéns a você Sônia Arruda Pinheiro do Amaral! Hoje é o seu aniversário e por isso é um dia de festa. Espero que celebre com muita alegria e encha o coração de gratidão e esperança para viver mais um ano de vida. Desejamos toda a felicidade do mundo, muito amor, sucesso e saúde para todos os dias. Você merece tudo de bom que acontecer, pois é uma pessoa especial. Feliz Aniversário! Os flashs hoje são especiais a você. Nas fotos com a filha Simone. Simpática sindicalista, a agricultora familiar Rafaela Cunha, Presidenta do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Cáceres, já idealizando preparativos para o jubileu de ouro da sua base em 2020.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados