Diretora administrativa: Rosane Michels
Segunda-feira, 25 de Março de 2019
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
O Cisne e o Frango
Data:13/11/2018 - Hora:08h30
O Cisne e o Frango
Reprodução Web

Os leitores podem até nos taxar de radical, tipo São Tomé, pessimista ao cubo, desconfiado ao extremo e algo mais. Acontece que a gente tem motivos de sobra para desacreditar ou no mínimo, ficar com um pé atrás nas previsões de mudanças em 2019 e anos seguintes, digamos, vários motivos para isso. Primeiramente, que mudanças, além daquelas de transportadoras, (sempre quebram alguns cacarecos, mas tem seguro), as cíclicas anunciadas em renovações de governos, no bojo, de forma dissimulada, pouco muda. Exceto, a mão grande no bolso e patrimônio do assalariado e classe media, que segundo os reformistas, devem contribuir para atenuar a crise que eles, políticos, mesmo criaram e criam. Todo final de mandato é aquela manjada carne com mandioca, como dizia a notável saudosa Dona Orfélia em seus jargões simplistas. As tais equipes de transição, tecnocratas pagos com nosso dinheiro, assim como os demais da trupe, reuniões diárias, déficits aqui, ali e alhures, ajustes fiscais e os cambaus, traduzindo, eles dizem que o país está quebrado, como se isso fosse novidade; que precisa salvar o erário dilapidado pelo relapso antecessor e que num consenso nacional todos devem se unir em prol da nação, ou seja, sacrificando ainda mais para tentar tapar o ralo deles nos próximos anos. Sempre, o povo, ninguém fala em salvar o erário, cobrando os grandes devedores, milionários do agronegócio, que segundo o próprio Jayme Campos faturam alto e nada pagam de imposto; os banqueiros que ganham bilhões de reais com 287% de juro médio ao ano no cartão rotativo; catalogar as grandes riquezas sem procedência legal e taxá-las conforme a lei vigente; teve uma seita religiosa que faturou R$ 11 bilhões em 2016 e por brecha de lei passível de reforma, é isenta de impostos: então gente, se existe quebradeira, não foi o pequeno e médio empresário, ou assalariado, responsável pelo rombo. No INSS, provado está por uma CPI, não existe déficit e sim superávit de R$ 258 bilhões de 2005 a 2015, o que não justifica uma reforma neste setor, para quebrar ainda mais os aposentados e pensionistas. Uma reforma precisa começar de cima pra baixo, sem mentiras, executando sumariamente mediante hipoteca e bens para leilão, de devedores Vips, no lugar de erroneamente se falar em tentar manter o aumento do PIS e da Cofins sobre os combustíveis para fechar as contas do governo. Enquanto isso, as empresas caloteiras com aval dos governantes acumulam uma dívida de R$ 545 bilhões em tributos, referente às contribuições sociais, que também incluem a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido), consoante registro em documento da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN). No dia que um governante executar os grandes caloteiros, quiçá, a gente pode ter alguma esperança, porque bater no peito, dizer que faz e acontece e fanfarronices politiqueiras que no frigir dos ovos só atingem os frágeis, como afanar cego a traição, chega. O que temos notado, é que o objeto da resenha é abjeto e a gente já assistiu a este filme. Enquanto isso, Alô Tchaikovsky o Cisne dança a ópera bufa no lago e na ópera do malandro, o Frango vai pra panela. Trocando em graúdos, já dizia o saudoso Jânio Quadros, só mudam as coleiras, então, amigos, não esperem por milagres, nem agora, nem daqui a 4, 8 ou 12 anos e senta pra não ficar cansado, se sobrar migalhas após a sova do pão, é lucro, Bom Dia!  




fonte: Da Redação



anuncie JBA anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
High Society
No rol dos aniversariantes hoje o médico Rodrigo Perez, que comemora a data envolto ao carinho da família e amigos. Que seu coração esteja sempre em festa, porque você é um ser de luz e especial para muitos. Parabéns que possa ter muitos anos de vida, saúde e prosperidades. Em tempo parabenizamos Ana Maria da Silveira Lima pela passagem de seu natalício. Que a vida continue sorrindo e presenteando você com as melhores graças, com muito amor, amizade e felicidades mil. De volta a city o jornalista e músico Daniel Alves de Macedo, que após longos dia em São Paulo retornou a Princesinha. Seja bem vindo!
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados