Diretora administrativa: Rosane Michels
Domingo, 21 de Abril de 2019
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
QI novo
MPF representa Governador de Mato Grosso por crime de responsabilidade contra lei orçamentária
Data:31/10/2018 - Hora:10h25
MPF representa Governador de Mato Grosso por  crime de responsabilidade contra lei orçamentária
Arquivo

O Ministério Público Federal em Mato Grosso (MPF/MT), por meio do Ofício Ambiental, representou à Assembleia Legislativa o governador do estado de Mato Grosso, José Pedro Taques, por crime de responsabilidade contra lei orçamentária, em razão da inconstitucionalidade da Lei Estadual nº 10.632/2017, que isentou o ICMS das operações diferidas de madeira em tora, originadas de florestas plantadas ou nativas do estado, manifestamente em desacordo com as exigências constitucionais. A lei garantiu, ainda, que a isenção retroagiria a 5 de maio de 2016.

O benefício fiscal representou um forte estímulo ao setor produtivo madeireiro de Mato Grosso com repercussão nos interesses ambientais da coletividade. Por isso, o Ofício Ambiental do MPF/MT, pelo procurador da República Pedro Melo Pouchain Ribeiro, instaurou procedimento com o fim de acompanhar o cumprimento das exigências constitucionais para a concessão do benefício fiscal.

Assim, foram levantadas informações junto à Secretaria de Fazenda do Estado de Mato Grosso (Sefaz/MT) e também junto à Assembleia Legislativa do estado.

Com base nas informações recebidas dos órgãos acionados, concluiu-se que a Lei nº 10.632/2017 é de “inconstitucionalidade chapada”, ou seja, evidente. Foram identificados vícios na concessão da isenção fiscal de ICMS. Isso porque o benefício não encontra amparo em convênio interestadual, como exigido pela Constituição (art. 155, §2º, XII, “g”). Faltou ainda, o demonstrativo regionalizado no projeto da lei orçamentária anual, sobre as receitas e despesas, do efeito decorrente da isenção estabelecida. Por fim, constatou-se também a inobservância das disposições da Lei de Responsabilidade Fiscal (art. 14).

Estas falhas foram alertadas já deste o trâmite legislativo, como reconhecido pela Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO) da Assembleia Legislativa. Ainda, uma nota técnica emitida pela própria Sefaz/MT recomendou o total veto da lei ao governador. Alertou-se que, com a aprovação da referida lei, “o valor de renúncia para o ano de 2018 seria de R$ 88,7 milhões (devido ao valor retroativo a maio de 2016) e de R$ 54,89 milhões para 2019 e R$ 59,54 milhões para 2020”.

A advertência foi ignorada e a lei sancionada por Taques. Daí porque o MPF/MT concluiu que, Sabedouro de que José Pedro Taques, ex-procurador da República, possui notório saber em direito constitucional, já tendo trabalhado como professor desta disciplina, compreendo que sua deliberada ignorância às advertências da Sefaz/MT, tanto na propositura, como na sanção de projeto de lei manifestamente inconstitucional, fornece indícios suficientes de conduta dolosa apta a tipificar crime de responsabilidade contra a lei orçamentária, consoante previsão do artigo 1º, Lei Federal nº 7.106/1983 c/c Art. 10, 4., da Lei Federal 1.079/1950”, consta de um trecho do documento encaminhado à PGR".

Na representação, o MPF/MT esclarece ainda que os fatos levantados ainda podem justificar a responsabilização do governador de Mato Grosso por ato de improbidade administrativa, com base na Lei nº 8.429/92.

O Procurador-Geral de Justiça do Ministério Público de Mato Grosso também recebeu representação de inconstitucionalidade da Lei Estadual nº 10.632/2017.

Por fim, o Procedimento Administrativo instaurado foi movimentado para a Procuradoria Geral da República (PGR) para eventual provocação junto ao Supremo Tribunal Federal (STF).




fonte: Assessoria



anuncie anuncie aqui AREEIRA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
zoom
Multivida
High Society
Embelezando nossa High Society o gatinho Miguel em ensaio fotográfico comemorativo a Páscoa. Sorriso fácil que encanta a todos deixando os avós corujas Gilda e Gilmar Assunção cada dia mais apaixonados. Beijinhos mil e muita saúde ao Miguel. Destaque mais que especial as mulheres da Casa da Amizade que ontem num gesto solidário e de amor ao próximo dedicaram uma manhã em prol das crianças e adolescentes atendidas pelo Projeto Gonçalinho. Na oportunidade além de distribuírem ovos de páscoa a todos, ainda doaram atenção com conversas e muita alegria. São atitudes como essa que fazem a diferença, uma vez que páscoa não é só chocolate, mas doação e amor. Nosso registro e nossos aplausos...  Festejando data nova a querida amiga Dayse Tedesco Ribeiro que hoje recebe os abraços do rol de amigos e dos familiares. Que esse novo ano venha recheado de coisas boas e felicidades.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados