Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 16 de Outubro de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Campanhas políticas quebram monotonia das ruas de Cáceres
Data:18/09/2018 - Hora:08h23
Campanhas políticas quebram monotonia das ruas de Cáceres
JCC

O advento das eleições abre espaços para o contrato temporário de cabos eleitorais, auferindo renda extra para assalariados e desempregados.

 Final de semana é festa nas ruas e avenidas de Cáceres, aquelas levas de cabos eleitorais empunhando bandeiras, cartazes, distribuindo os tradicionais santinhos, supervisionados pelos chefes de equipe, assessores e quando possível, abrindo alas, o candidato pedindo pessoalmente um voto aos transeuntes, no comércio, enfim, uma batalha em busca dos votos.

Consequência de abusos comprovados em eleições anteriores, na última e nestas eleições, a justiça puxou o freio dos candidatos, a  propaganda por outdoors por exemplo, continua proibida e para fugir as multas pesadas da justiça eleitoral, os candidatos tem optado pelo uso de bandeiras, painéis móveis estabelecidas as dimensões legais e entregas de santinhos nas ruas e avenidas da cidade. Desde que não atrapalhem os pedestres nem interfiram no trânsito, como os incômodos cavaletes em canteiros centrais de avenidas e esquinas, proscritos neste pleito.

Quanto aos cabos eleitorais, o efeito sazonal da campanha além de quebrar a monotonia da cidade, abre a chance de necessitados faturar uma renda extra ou única, no caso dos desempregados e que são muitos em Cáceres, porém os candidatos estão sujeitos às regras da legislação. O máximo não poderá ultrapassar 1% do eleitorado por candidato nos municípios de até 30 mil eleitores, sendo permitida a contratação de um cabo eleitoral a mais para cada grupo de mil eleitores que superar os 30 mil.

Como Cáceres teria hoje 90 mil habitantes, considerando-se os 300 cabos eleitorais até 30 mil habitantes, o restante 60 mil propiciaria a contratação de mais 60 serviçais, totalizando, portanto 360 para cada candidato, com certeza, com escassez de recursos, nenhum dos candidatos deve ter chegado a este numerário legal de contratados.  

Em conversa com coordenadores de campanha em Cáceres, a reportagem do JCC observou que eles estão cientes dos deveres e leis trabalhistas e as normas de saúde e segurança aplicáveis ao desempenho das atividades desses trabalhadores. Entre as obrigações, a disponibilização de água potável a todos os cabos eleitorais, equipamentos de proteção individual, como bonés ou chapéus.

Apesar de a legislação eleitoral estabelecer que não há vínculo de emprego do cabo eleitoral com o candidato, o MPT, MPF e MTB orientam que a contratação deve ser formalizada, por meio de contrato individual escrito, de modo a assegurar aos trabalhadores direitos constitucionais básicos, como salário mínimo proporcional e limitação da jornada de trabalho, dentre outros.




fonte: Da Editoria



AREEIRA JBA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
High Society
Parabenizamos o pequeno Samuel Maciel, que ontem festejou seu primeiro aniversário envolto ao carinho dos papais Wellyngton Maciel e Darlene Floriano e da vovó Isabel. Desejamos que continue crescendo forte e saudável, e que a felicidade se multiplique por muitos anos. Feliz Niver!!! Em contagem regressiva para a chegada do primeiro baby o casal Vander Sousa e Janaína Sedlacek que não se cabem de felicidade e ansiedade para o dia tão esperado. Estamos na expectativa também já desejando um bom parto a futura mamãe. Abraço especial a supervisora pedagógica do Colégio Salesiano Santa Maria, Fabíola Campos Lucas, que desenvolve um trabalho digno de registro. Educadora nota mil que merece nosso respeito.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados