Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 16 de Outubro de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
A Vaca pode ir pro Brejo
Data:18/09/2018 - Hora:08h10
A Vaca pode ir pro Brejo
Reprodução Web

Pela primeira vez, campanhas políticas para presidente, governadores, senadores e deputados não poderão contar com doações de empresas, proibição que começou a valer nas eleições para prefeito e vereadores de 2016 e nestas de 2018, mais gordura pra queimar, os políticos escaldados de lava-jatos e alhures, apelaram para alternativas de doações, SMJ legais. Os sites de crowdfunding, a tal vaquinha virtual do financiamento coletivo, têm sido usados legalmente como ponte entre os eleitores interessados em contribuir e as contas de seus respectivos candidatos, mas a exemplo de 2016, alguns espertinhos de ambos os lados, aproveitaram pra faturar usando o CPF (Comissão Por Fora); o eleitor malandro, salvando o sal da janta na atual crise, emprestando nome como doador e o candidato, lavando a doação com laranjas. No rol dos oportunistas idiotas, (a gente explica porque mais adiante) pessoas que recebem apenas um salário mínimo, ou menos, no caso dos beneficiários do Bolsa Família e até desempregados, claro, laranjas se passam por doadores, emprestando nº do CPF e salvando a feira, o rancho, o faz-me rir, que pode fazê-los chorar depois. Não é querendo assustar ninguém, apenas lembrar que consoante o artigo 23 §1º da Lei nº 9.504/97, as doações eleitorais de pessoas físicas, ficaram limitadas a 10% dos rendimentos brutos auferidos pelo doador no ano anterior à eleição. E se segura que o fumo é grosso: a penalidade por transgressão à referida norma consiste no pagamento de multa no valor de até 100% da quantia em excesso, prescreve o §3º do mesmo artigo. Então, amigos. Se o Bastião ganha um salário mínimo por mês, somando o 13º do ano base 2017, R$ 937 x 13 = R$ 12.108; Doação permitida 10%: R$ 1.210,80; passou disso, é ilegal e pode ser convocado a prestar esclarecimentos da origem do dinheiro, que não comprovado, pode render-lhe uma multa em até 10 vezes o valor da doação. Pelo menos foi o que decidiu a justiça eleitoral em 2016 atendendo denuncia do Ministério Público Eleitoral de Bayeux, na Paraíba, no caso de uma doação de um desempregado que constava como doador de R$ 2 mil para determinado candidato. Os eleitores que pretendem realizar doações a campanhas eleitorais, devem portanto ficar atentos às formas de doação, limites fixados e regras de financiamento coletivo para os repasses de pessoas físicas.

O TSE e o MPE andam antenados via Pardal e alhures nestes golpes de espertinhos, depois do balanço antes das eleições de 2016, quando foram identificadas 93 mil pessoas de baixa renda (22.400 deles inscritos no Bolsa-Família), com doações para candidatos a prefeito e a vereador. Em Porto Alegre, a justiça chegou a 46.700 desempregados que teriam contribuído com R$ 52 milhões, para a campanha de um candidato a prefeito e na conclusão parcial, havia R$ 272 mil doados por 143 falecidos, então o esquema é bruto mesmo e não pode dar mole. Só pra finalizar, o doador deve ficar atento, caso contrário, a Vaca vai pro brejo e se ela der nome aos bois, não precisa nem tossir. E a gente até fica imaginando, uma vaquinha com tornozeleira pisando macio no pasto, com aquele time de folgados segurando o rabo dela e cantando: aonde a vaca vai, o boi vai atrás, levando picanha do TRE, jurando que nasceu banana e virou laranja, danou-se shomano. Se brincar, na relação do saco de laranjas, tem até morto sendo usado pelos trambiqueiros peão de vaquinha virtual politiqueira. Prima de segundo grau da pirâmide, nem adianta passar um telex-free pra sogra pedindo pra fazer outra vaquinha pra pagar a multa que o bicho vai pegar fedendo.




fonte: Da Redação



anuncie aqui JBA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
High Society
Parabenizamos o pequeno Samuel Maciel, que ontem festejou seu primeiro aniversário envolto ao carinho dos papais Wellyngton Maciel e Darlene Floriano e da vovó Isabel. Desejamos que continue crescendo forte e saudável, e que a felicidade se multiplique por muitos anos. Feliz Niver!!! Em contagem regressiva para a chegada do primeiro baby o casal Vander Sousa e Janaína Sedlacek que não se cabem de felicidade e ansiedade para o dia tão esperado. Estamos na expectativa também já desejando um bom parto a futura mamãe. Abraço especial a supervisora pedagógica do Colégio Salesiano Santa Maria, Fabíola Campos Lucas, que desenvolve um trabalho digno de registro. Educadora nota mil que merece nosso respeito.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados