Diretora administrativa: Rosane Michels
Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Justiça nega absolver acusados por desvios milionários em MT
Data:11/09/2018 - Hora:09h23
Justiça nega absolver acusados  por desvios milionários em MT
Arquivo

O juiz da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, Marcos Faleiros da Silva, negou os pedidos de absolvição sumária dos réus de uma ação penal derivada da operação “Convescote”, deflagrada pelo Gaeco em junho de 2017 e que apura prejuízos aos cofres públicos de Mato Grosso da ordem de R$ 3 milhões. O processo aponta que 22 pessoas faziam parte do esquema.

Faleiros justificou a existência de “fortes indícios” de crimes para negar a absolvição dos réus. “Ao contrário do que estabelecem as teses defensivas, vejo que não houve a comprovação de manifesta excludente de ilicitude do fato, excludente de culpabilidade, extinção de punibilidade ou que o fato narrado na denúncia não constitua crime, pois há fortes indícios de autoria e materialidade delitiva, conforme evidenciados na exordial acusatória”, diz trecho da decisão.

A decisão não é a sentença do processo tendo em vista que o juiz apenas analisou os pedidos de absolvição sumária, relativos à defesa preliminar dos réus. O processo continuará tramitando até seu desfecho - que não possui data para ocorrer. A “Convescote” foi uma operação deflagrada pelo Gaeco em junho de 2017 e que apura a atuação de uma organização criminosa que teria desviado pelo menos R$ 3 milhões dos cofres públicos de Mato Grosso envolvendo o Tribunal de Contas do Estado e a Assembléia Legislativa de Mato Grosso.

As fraudes consistiam na emissão de notas fiscais superfaturadas por serviços que não eram realizados, por meio da Fundação de Apoio ao Ensino Superior Público Estadual (Faespe), ligada a Unemat. As investigações relativas ao TCE-MT apontam que o técnico de controle público externo do órgão, Marcos José da Silva, detinha o controle sobre quais empresas prestariam os serviços dos convênios da Faespe com o Tribunal.

As organizações escolhidas por ele só existiam no papel e emitiam notas fiscais superfaturadas de serviços que não eram realizados. Na época das fraudes, ele ocupava o cargo de Secretário Executivo da Administração do TCE-MT, responsável pelo gerenciamento de todos os convênios e contratos da Instituição.

A denúncia sugere que Marcos tinha como braço direito no esquema sua própria esposa, Jocilene Rodrigues de Assunção, que era responsável por “aliciar” as empresas fantasmas que emitiam as notas fiscais superfaturadas. Um dos “empresários” que faziam parte do esquema afirmou que 75% dos pagamentos feitos a ele retornavam ao servidor do TCE-MT.

O Gaeco assinala ainda que a AL-MT também estava envolvida na fraude. De acordo com o depoimento de um dos “empresários laranja” que emitiram notas frias, Sued Luz, assessores do ex-presidente da AL-MT, Guilherme Maluf, o superintendente de Planejamento Estratégico da Casa de Leis, coronel Adriano Denardi, e o prestador de serviços da Faespe, Márcio José da Silva, eram os responsáveis por atestar os serviços não realizados pelas empresas de “fachada”.

A fraude contava ainda com uma funcionária do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil, considerada pelo Gaeco como “o braço da organização criminosa” dentro da instituição financeira. Elizabeth Aparecida Ugolini, conhecida como “Bete”, permitia que os membros da suposta quadrilha gerenciassem contas bancárias de terceiros sem autorização. Ela teria recebido pelo menos R$ 5.395,00 de Jocilene Assunção por sua ajuda no esquema.




fonte: F.A com Redação



AREEIRA anuncie JBA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
canopus
High Society
No rol dos aniversariantes a querida amiga e leitora de longas datas Cida Fátima de Castro que celebra o dia ao lado da família, dos amigos e colaborados da Floricultura Joia Viva. Que Deus lhe conceda um ano pleno de alegrias, conquistas e principalmente saúde. Felicidades sempre!!! Aplausos ao elenco da peça teatral Paixão de Cristo encenada em Cáceres. Quem foi pode conferir o alto nível dos artistas que deram um espetáculo a parte,  emocionando a grande plateia. A perfeita sincronia da sonorização com o cenário e atos foi coisa de cinema. A todos,  nosso reconhecimento e nossos parabéns. Para muitas pessoas, Páscoa  são ovos de chocolate e de tantas outras guloseimas comercializadas nesta época. Mas a Páscoa é muito mais que isso, é libertação, é doação, é a vitória da vida.  E a melhor maneira de comemorar esta época é fazendo o bem para o próximo. E foi com esse espírito que as crianças do  RotaKids, do Rotary Club de Cáceres, realizaram  uma manhã especial para  50 crianças carentes. É claro que não faltaram os chocolates e as brincadeiras, mas junto com estes costumes foi semeada no coração dos pequenos uma mensagem de amor, de respeito e de boas condutas com esse gesto de solidariedade e amor ao próximo. Hoje nosso Destaque Especial é endereçado a vocês...
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados