Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 22 de Janeiro de 2019
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Em dependência e Morte
Data:07/09/2018 - Hora:09h12
Em dependência e Morte
Reprodução Web

Passando hoje pela manhã no centro de Cáceres o leitor se depara com meio fio pintado de novo, palanques auriverdes aguardando políticos para seus discursos decorados, inflamados e demagogos; fanfarras rufando tambores; fardados marchando, no entremeio cabos eleitorais entregando santinhos de capetas e garantindo o sal da janta; a turma língua-preta ali na banca do Daud discutindo a salvação da pátria, quem vai nessa eleição e quem fica no meio do caminho; Ulalá, Viva a Independência do Brasil, Salve D. Pedro I! Quanta encenação bufa, amigos, exceto ser um feriado numa sexta feira pra barnabé e bastião ficar em casa molhando a goela com uma Kaiser, o resto é balela mesmo, num País em dependência e morte a cada dia e governo que passa. E lá vem um patriota com uma bandeirinha surrada e ruça, da copa da Rússia, contradizendo nosso raciocínio, que hoje é um feriado cívico, que foi num dia 7 de setembro de 1822, que o Brasil teve sua Independência declarada, e doravante, passamos a ser uma pátria livre, Salve-, salve-o, da realidade. E ela, é que não somos, nunca fomos e jamais seremos um povo independente, enquanto este povo não aprender a votar conscientemente e com seriedade. Esta tal independência esbravejada hoje nos altares e palanques da pátria, nos veio pelas mãos do filho do rei, o que não mudou nada, pois o tratamento permaneceu o mesmo. Para quem não sabe ou finge ignorar nas aulas e livros de história, a gentil pátria amada Brasil foi mais que gentil aos seus algozes em 1822, pagando 3 milhões de libras esterlinas (cotação de ontem, R$ 5,37 cada) à Portugal, pela sua independência. A negociação foi mediada pelo Excelentíssimo Cavaleiro de Sua Majestade Britânica Sir Charles Stuard, Grão Cruz da Ordem da Torre e Espada, em 1825, três anos depois do aludido grito do Ipiranga. Convenhamos, uma nação que diz Independência ou Morte, não deveria pagar pelo seu reconhecimento. E passados 195 anos da tal independência, 192 do acerto com os gringos e lusos, em, 2017 a gente assistiu com asco, o governo comprando parlamentares no congresso nacional, para se manter na independência do poder. Nem precisa passar lá no Posto Ipiranga, prá saber que no grito, a morte foi do povo, sangrado em 35% do que ganha e gasta, para bancar os governantes em seus palácios luxuosos, sanguessugas do suor do trabalhador, eterno dependente, que sobrevive às tormentas tupiniquins. Só pra finalizar, as provas cabais da Dependência e Morte do Patropi, estão na falência dos direitos constitucionais do nosso povo: a educação e a saúde públicas, pagas via impostos por nós, quase R$ 2 trilhões em 8 meses de 2018 (fonte Impostômetro) e jogadas no lixo pelos governantes. Morremos (829 óbitos diários) na dependência de hospitais superlotados, pacientes no chão, condições precárias, falta de leitos, ausência de insumos básicos e de higiene, falta de médicos e enfermeiros da saúde pública: na falência da educação pública, com a redução de 42% pelo MEC, no orçamento da educação básica, de R$ 6,1 bilhões em 2017, para R$ 3,5 bilhões este ano. Neste circo dos horrores, combalidos agonizantes nas filas da saúde pública, alvos de uma educação quebrada, 65,6 milhões de brasileiros, ainda padecem na Dependência e Morte, sofrendo o pesadelo do desemprego e, valendo para os políticos, apenas um voto, é chocante!




fonte: Da Redação



JBA anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
High Society
Destaque especial desta quinta-feira a empresária Adriana Barbosa Barros, que inaugurou  mais uma panificadora Pão & Cia na city. A filial fica na Avenida Talhamares. Parabéns pelo mais novo empreendimento e por acreditar no potencial da Princesinha. Sucessos mil!!!  Felicidades a Amanda Lorrayne que apaga velinha envolto ao carinho dos amigos e familiares. Que a alegria acompanhe você por todos os momentos e que Deus continue guiando todos os seus passos e iluminando cada vez mais os seus pensamentos. Trocou de idade ontem Silvio Luiz Silva, que na oportunidade foi abraçado pelos familiares, amigos e companheiros do Rotary Club de Cáceres. Desejo que seu aniversário lhe traga uma felicidade imensa e que você possa realizar todos seus desejos nessa nova etapa de vida.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados