Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 16 de Outubro de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Nosso Rei Padroeiro
Data:24/08/2018 - Hora:08h43
Nosso Rei Padroeiro
Reprodução Web

Salve Cáceres, Salve São Luiz, e salve todos nós das garras dos políticos que estão de volta na caça aos votos abrindo a temporada de caça aos eleitores, para continuar na mamata e no suga-suga nas tetas do governo, mas hoje, não vamos estragar o dia dos leitores falando de política, pelo menos, desta suja e fétida que paira no reino tupiniquim de Cabral, à Cabral; sim, porque hoje a gente reverencia aquele brioso guerreiro da política social que no século XII, lutava em defesa dos fracos e oprimidos, o nosso padroeiro Luís IX, rei da França. Aos 12 anos, o então pequeno príncipe que se tornou rei, nascido em 25 de abril de 1214, educado rigidamente pela mãe Branca de Castela, assumiu a responsabilidade do trono em 1926. Um governante de visão socialista cristã, Luiz primou suas ações inspiradas nos valores divinos, extremamente devoto da fé católica, punindo a blasfêmia, os jogos de azar, empréstimos de interesse e prostituição. Realmente, oito séculos depois, estes flagelos anti-sociais, ainda são pivôs de crimes, suicídios e demais desgraças que acometem famílias desprovidas de formação cristã. No setor de saúde, educação e filantropia, Luiz de França foi um exemplo de gestão, construindo inúmeros hospitais, leprosários, orfanatos e escolas, não por acaso, conhecido pela sua caridade e cuidado com os pobres e doentes. Ardoroso defensor da família, Luiz IX, o Rei de França, casou-se aos 22 anos (1234) com a também Rainha Margarida da Provença, de cuja prole gerou 11 filhos, um dos quais, Filipe III de França, que o sucedeu. Em seu reinado, impôs o exercício diário de piedade e penitência em meio de uma corte elegante e pomposa. Viveu na corte como o mais rígido monastério e tomou a todo o país como campo de sua inesgotável caridade. Quando o qualificavam de demasiado liberal com os pobres, Luiz respondia preferir que seus gastos excessivos estivessem constituídos pelo luminoso amor de Deus, e não por luxos para a vã glória do mundo. Quanto diferença, amigos, quando 8 séculos após a gente constata governantes comprando a mantença do poder com o suor do povo e a gente coincidentemente, traça outro paralelo oposto: enquanto naqueles idos Luiz de França concedia audiência a todos debaixo do célebre bosque de Vincennes, na atualidade podre, suspeitos se reúnem na calada a noite com cúmplices regados a propinas. Também, não por acaso, a história registra a admiração do povo à serena justiça, objetiva suprema de seu reinado. Então, leitores, mesmo fugindo do assunto política, impossível ao traçar o perfil de São Luiz de França, o Rei Luiz IX, ficar sem um comparativo, revelando os dois lados da moeda, o puro e o podre e contra o segundo, que nos interceda junto a Deus, o nosso sagrado padroeiro, Amém!




fonte: Da Redação



JBA anuncie anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
High Society
Parabenizamos o pequeno Samuel Maciel, que ontem festejou seu primeiro aniversário envolto ao carinho dos papais Wellyngton Maciel e Darlene Floriano e da vovó Isabel. Desejamos que continue crescendo forte e saudável, e que a felicidade se multiplique por muitos anos. Feliz Niver!!! Em contagem regressiva para a chegada do primeiro baby o casal Vander Sousa e Janaína Sedlacek que não se cabem de felicidade e ansiedade para o dia tão esperado. Estamos na expectativa também já desejando um bom parto a futura mamãe. Abraço especial a supervisora pedagógica do Colégio Salesiano Santa Maria, Fabíola Campos Lucas, que desenvolve um trabalho digno de registro. Educadora nota mil que merece nosso respeito.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados