Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 16 de Outubro de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
QI novo
Reposição geral, Já!
Data:14/08/2018 - Hora:07h40
Reposição geral, Já!
Reprodução Web

A grande mídia que faz a media do governo recessivo e retrógrado, ripou o STF no ultimo final de semana, pela decisão de aprovar por maioria, o que alguns chamam de reajuste e, convenhamos, não passa de uma reposição salarial aos integrantes daquele poder da republica, que ainda deverá ser referendada pelo congresso nacional e sancionado pelo executivo central. Os puxa-sacos do governo saíram a campo para condenar o judiciário, que tal e coisa, vai quebrar o país, que é uma vergonha, que todos devem se unir para salvar a crise patropi e os cambaus. Conversa fiada de lacaios do governo, pois quem deveria tapar a cratera, deveria ser quem a cavou durante todos estes anos, gastando milhões em mordomias e benesses palacianas. Razão absoluta assiste ao presidente da Associação Mato-Grossense dos Magistrados, o juiz Arimatéa, ao refrescar a cuca dos mal-informados ou tendenciosos, mostrando que, o salário do judiciário está congelado desde 2014, defasado em 43% no poder aquisitivo da categoria, sem contar a inflação deste ano. Com certeza, de vereador a senador, ninguém ficou no ora - veja zerado durante estes quatro anos, e, o que se pede, quando deveria exigir, não é um reajuste de vencimentos, e sim, a reposição das perdas. Absoluta Ratio, assiste aos ilustres ministros do STF que sem mesuras aos Potens encastelados, o que os ínclitos cidadãos reivindicam são apenas 16,38% dos mais de 40% das perdas acumuladas no período. Com a máxima vênia ao candidato do PDT à sucessão presidencial, Ciro Gomes, que rufou ma última sexta-feira a proposta salarial aprovada pelo STF, segundo ele feita de maneira inábil, em um momento inapropriado diante da realidade brasileira, quem gerou esta realidade caótica, foram os políticos, o governo. Somando tudo, um juiz com quase 30 anos de estudos, ganha menos que a metade de um deputado, que não precisa ter o ensino fundamental completo para o cargo. E o papo é mais embaixo, , aqui em Mato Grosso, o arremedo temeroso das medidas candangas, aqui, no matão, a maldita Emenda Constitucional do Teto de Gastos, aprovada em novembro de 2017, não cola na reposição reivindicada pelo STF, pois não tem o condão de impedir o reajuste dos salários. A absurda emenda congela os gastos públicos pelos próximos cinco anos e os 16,38% estão previstos no orçamento do Tribunal desde 2016, portanto, já incluído no orçamento, assim quando demagogicamente foi aprovado a lei vergonhosa e recessiva Lei do Teto de Gastos, a previsão, e provisão, já estava incluída desde o orçamento de 2016, não se falando em estouros. Só pra finalizar, além do judiciário, entendemos que todos os trabalhadores deveriam exigir a reposição de suas perdas, cobrando dos milionários privilegiados da maquina pública, seus direitos, mesmo porque ninguém é obrigado a cobrir cheque sem fundo de perdulários, Bom Dia!




fonte: Da Redação



anuncie aqui JBA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
zoom
High Society
Parabenizamos o pequeno Samuel Maciel, que ontem festejou seu primeiro aniversário envolto ao carinho dos papais Wellyngton Maciel e Darlene Floriano e da vovó Isabel. Desejamos que continue crescendo forte e saudável, e que a felicidade se multiplique por muitos anos. Feliz Niver!!! Em contagem regressiva para a chegada do primeiro baby o casal Vander Sousa e Janaína Sedlacek que não se cabem de felicidade e ansiedade para o dia tão esperado. Estamos na expectativa também já desejando um bom parto a futura mamãe. Abraço especial a supervisora pedagógica do Colégio Salesiano Santa Maria, Fabíola Campos Lucas, que desenvolve um trabalho digno de registro. Educadora nota mil que merece nosso respeito.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados