Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 17 de Julho de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Com um pé Atrás
Data:10/07/2018 - Hora:16h50

Quem assiste novelas de TV, nota que por vezes, a arte imita a vida e vice-versa. Nas duas, tem as vitimas os acomodados, os espertalhões, os bonzinhos e os sangue ruins, aquele tipo de gente maldosa, calculista, que só pensa em ferrar outrem, se beneficiar das chantagens, e como diz o nosso editor Dannyelvis, e os cambaus. Pois bem, assim como o leitor, também sou coadjuvante do cotidiano real e fiquei matutando com meus botões, como a gente pode coexistir neste meio, onde nem sempre o bom e o mau se identificam facilmente e facialmente. Como dizia a vovó, o bom ou o mau não trazem a estrela na testa e a gente, claro, desconfia, que fulano não presta, que sicrano é oportunista, que um pé atrás não faz mal prá ninguém e acaba por confiar menos em todos. Sem exagerar como Lombroso, que dizia que o mau nasce assim e aperfeiçoa sua índole com o tempo, tem alguns itens, que se não apontam ruins à distancia, pelo menos nos ajuda a ficar atento diante de alguns comportamentos alheios. Embora Jean Jacques Rousseau afirmasse que o ser humano nasce bom e a sociedade o corrompe, ou já nascemos pecadores, como defendem os cristãos, não se pode negar a maldade firmada no coração de tanta gente. Há pessoas que sempre procuram se aproximar de outras com a intenção de dominar, ou seja, o que parece ser o início de uma bela amizade é apenas o ponta pé para uma relação de conquista e interesses. Daí, depois de ler algo sobre, decidi passar pra terceiros algumas dicas que podem ajudar na prevenção contra futuros dissabores. Por exemplo, pessoas ruins não reconhecem a verdade, é como se isso fosse contra a natureza delas; Como são manipuladores, conseguem inverter a situação para afligir todos que estão à sua volta; Mentem sem peso na consciência; Raramente assumem a responsabilidade por suas ações e sabem, com voz mansinha e declarações falsas, conquistar o que querem; Só pra concluir o raciocínio, quando você estiver precisando da ajuda delas, certamente não as encontrarão e como se sentem melhor do que os outros, as pessoas do mal são arrogantes e adoram isso. Um adendo aqui, não é porque existem estes tipos de pessoas, que a gente vai suspeitar de todos, como bem frisa a psicóloga Thamara Bensi, ser uma boa ou má pessoa é relativo, não existe certo e nem errado, existe aquilo que te faz bem ou não. Em parte discordo da Dra. Bensi, o errado existe sim, independente de auto-análise, claro, que com coerência, quando ela diz que não precisamos ser bons e nem maus. Sem receio de erro, arremato pela experiência de vida, que devemos sim, mesmo sem olhar de soslaio para esta ou aquela pessoa, devemos sim, ser justos, autênticos e fieis. O oposto, na minha ótica, que me escusem os discordantes, é o mau, que existe, e ninguém está imune às suas investidas, portanto, se liga, menina, se blinde contra forças, situações e pessoas negativas. ***___Rosane Michelis – jornalista, pesquisadora, bacharel em geografia e pós em turismo.




fonte: Rosane Michelis



anuncie aqui anuncie JBA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
High Society
Com eficiência ímpar, as funcionárias da Biblioteca Municipal de Cáceres, Carla Kruger e Divina Aparecida Santos Conchev, estão sempre buscando divulgar com dinâmica e eficiência aos frequentadores da casa de cultura da Rua Padre Casimiro, as atividades lúdicas do estabelecimento, voltado à salutar pratica da leitura e pesquisas.  Registramos marcando mais um golaço no placar da vida Wellyngton Maciel, que recebe os abraços calorosos da companheira Darlene, da mãe Isabel, do filhão Samuel e do rol de amigos.  Que essa data se reproduza por muitos anos, sendo festejada com saúde e felicidades são os nossos votos.  Ilustrando a página hoje, a simpática professora Elaine Glerian, do corpo docente da Escola Estadual Onze de Março, (antiga Ceom) na disciplina de química, articuladora do Projeto Parlamento Jovem no estabelecimento de ensino de Cáceres, que teve este ano um aluno selecionado.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados