Diretora administrativa: Rosane Michels
Quarta-feira, 20 de Junho de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Bebê indígena enterrada pela bisavó, resgatada após 7 horas
Data:07/06/2018 - Hora:08h32
Bebê indígena enterrada pela  bisavó, resgatada após 7 horas
PJC/MT

O resgate da índia recém-nascida depois de ser enterrada viva pela família dela, anteontem (5), em Canarana, é visto como um milagre por policiais que ajudaram a salvá-la, ao descobrir que ela estava viva no momento em que cavavam para retirar o corpo do local.  “Podíamos ouvir um choro, bem pequeno, embaixo da terra”, declarou o major e comandante da Polícia Militar em Canarana, João Paulo Bezerra do Nascimento.

Os policiais calculam que a criança ficou enterrada por sete horas – entre as 14h e 20h de terça-feira em uma cova de 50 centímetros de profundidade. A menina está no Hospital Regional de Água Boa. A família indígena, seguindo os costumes deles, enterrou a menina no quintal da casa deles. A bisavó, Kutz Amin, de 57 anos alegou que a criança não chorou e, por isso, acreditou que estivesse morta.

Segundo o comandante, os policiais se surpreenderam com a história por duas vezes: primeiro, pelo fato da família ter enterrado a criança e não comunicado às autoridades. Segundo, pelo fato da menina ter sobrevivido embaixo da terra por tantas horas.

O procedimento legal é a PM comunicar a situação à Polícia Civil, que por sua vez liga para a Perícia Oficial e que faz a retirada do corpo. Como os peritos estavam em outra cidade, longe dali, o policial começou a escavação, podíamos ouvir um choro bem pequeno, embaixo da terra. Vimos que a criança estava viva, a tiramos dali e levamos para o hospital”, comentou o comandante.

A bebê indígena está sob os cuidados intensivos de uma pediatra desde que deu entrada no Hospital Regional de Água Boa, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES). “Foi como um milagre, ninguém acreditava que essa criança pudesse estar viva e acabou emocionando a todos ali”, concluiu o comandante.

A mãe da adolescente e a mãe do bebê, de 15 anos, foram ouvidas na delegacia e liberadas. A Polícia Civil autuou a bisavó por tentativa de homicídio. Ela disse à polícia que cortou o cordão umbilical e enterrou a menina. “Ela confessou que cortou o cordão umbilical do bebê e, por não ter chorado, ela acreditou que a menina estava morta. Ela fez o enterro do bebê na cultura deles, sem comunicar às autoridades”, disse o delegado Deuel Paixão de Santana.

O estado do bebê é estável e estão sendo aguardados os resultados de diversos exames que já foram realizados. A pediatra pediu ainda novos exames, dentre eles um de tomografia.




fonte: G1- MT com Redação



JBA AREEIRA anuncie
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
zoom
High Society
Flores multicoloridas a socialite cacerense Marília Fontes pela passagem de mais um aniversário. Que Deus lhe conceda muita saúde e muitos anos de vida. Receba nossa homenagem com votos de felicidades. Grande beijo!!! Também trocando de idade a querida Maria Freire Tavares que recebe o carinho dos filhos, netos, esposo e amigos. Que essa data seja festejada com saúde por muitos anos. Feliz Aniversário!!! Na foto com o marido Avelino. Comunicador Paulo Rocha da Radio Jornal de Cáceres, é parada obrigatória dos ouvintes que gostam de um bom papo e aquela musica selecionada, suavizando as manhãs de Cáceres, com recadinhos nos intervalos; Vale a pena ficar ligado!
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados