Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 21 de Agosto de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
QI
Procuradora do Estado nega ter lavado R$ 45 mil a Pedro Henry
Data:06/06/2018 - Hora:08h30
Procuradora do Estado nega ter  lavado R$ 45 mil a Pedro Henry
Arquivo

A procuradora do Estado Marilci Malheiros Fernandes de Souza Costa e Silva, em depoimento, negou a acusação de que teria “lavado” um total de R$ 45,1 mil de propina da EIG Mercados ao ex-deputado federal Pedro Henry.

A acusação contra ela consta na denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) derivada da Operação Bereré, que apura esquema de fraude, desvio e lavagem de dinheiro no âmbito do Detran-MT, na ordem de R$ 30 milhões, que operou de 2009 a 2015.

Pedro Henry é apontado como um dos líderes do esquema e teria sido o responsável por articular a parceria entre a EIG e a Santos Treinamento, no intuito de viabilizar o “propinoduto”.

Conforme o MPE, o empresário Marcelo Costa e seu irmão, o advogado Antonio Costa, sócios da Santos, eram os responsáveis por receber a propina destinada ao político. A procuradora Marilci Malheiros é esposa de Marcelo Costa e, de acordo com a denúncia, teria contribuído com a lavagem da propina a pedido do marido e do cunhado.

Marilci também é sobrinha do ex-deputado estadual João Malheiros, que foi denunciado na mesma investigação pela acusação de ter recebido R$ 54 mil de propina para fazer “vistas grossas” ao contrato fraudulento entre a EIG e o Detran-MT.

Em depoimento dado em abril ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), Marilci Malheiros disse desconhecer qualquer ilicitude nas transações envolvendo sua conta. A procuradora alegou que como seu marido Marcelo Costa tinha restrições bancárias, ele usava a conta dela por conta da facilidade de crédito que tinha perante os bancos.

Ela disse que as transações feitas e recebidas envolvendo os nomes investigados na operação foram realizadas ou por seu marido ou a pedido dele, e que não tenho conhecimento que os valores recebidos tinham origem ilícita. Para corroborar a versão, ela apresentou diversos documentos, entre eles um que provaria que a caminhonete usada por seu marido foi financiada em seu nome. Marilci afirmou que até o celular de Marcelo está com a linha registrada em sua titularidade e para comprovar que Marcelo pagava suas contas utilizando, por vezes a conta da interroganda, faz juntada de um extrato da Unimed no qual consta Marcelo como dependente da interroganda.




fonte: M.N com Redação



JBA AREEIRA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
High Society
Brinde especial a nossa leitora assídua Cibeli Simões que festejou data nova no domingo e recebeu o carinho especial dos familiares, amigos e colegas da OAB. Que seus sonhos se tornem realidade e que esse ano seja repleto de alegrias, saúde, vitórias. Parabéns!!! No rol dos aniversariantes o competente delegado Alex Cuyabano a quem enviamos os votos de felicidades, rogando ao Criador infinitas bênçãos nesse novo ano de vida que se inicia. Muitas felicidades pra você Kelly Prado. Que todos os seus sonhos e metas sejam alcançados, sem esquecer do mais importante, que você seja muito, mas muito feliz.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados