Diretora administrativa: Rosane Michels
Quarta-feira, 22 de Agosto de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Mary, a Caminhoneira
Data:29/05/2018 - Hora:08h34

Hoje vou contar a história da minha amiga Mariazinha, (Mary, pra turma), a gente curtia numa Nice, em nossos 20 e poucos anos, voltadas aos estudos, conhecer o príncipe encantado num cavalo branco, ao som de Los Hemanos cantando Ana Julia, no sertanejo romântico, Pense em Mim, do Leandro e Leonardo e mil sonhos nas cabecinhas avoadas. Ali pra 1992 não vi mais a Mary, que se mudara pra Cuiabá, onde seu pai era caminhoneiro e ela me dizia que sonhava seguir a profissão do pai, um caboclo tchapa e cruz, o Seu Ambrósio, gente boa, que comandava um Scania 113 como ninguém, digoreste mesmo. A gente se falou uma vez em 2012 num shopping em Cuiabá, numa pausa de frete na Ceasa, ela já estava montada num bruto, havia se tornado caminhoneira e seis anos depois, olha a Mary de novo buzinando em meu email; de um bloqueio na BR 101, segundo ela, na altura do km 237 em Silva Jardim, no interior do Rio de Janeiro. Ela buscava noticias de Cáceres na greve dos caminhoneiros e o único jornal daqui que falava sobre o assunto, era o Correio Cacerense. Ela viu meu nome no expediente e mandou uma mensagem, respondi e repassei o meu whattsapp. No Viva Voz, ela, da boléia de um bruto Scania G-420 traçado, ano 2010 e eu, aqui na redação, batemos aquele papo. Danadinha da Mary, tinha mesmo se aboletatado e estava engolindo lua, conforme me disse, há mais de 10 anos e dali não saía. Tinha se casado, separado, e agora, sua paixão era o caminhão, passando a fazer parte dos 2,6% de mulheres motoristas, que cediço, além de sofrer preconceito pela profissão, também são mal remuneradas. Resolvi esta semana, registrar o reencontro via-fone com minha coleguinha dos anos 90 por dois motivos: um deles, nunca escondi a questão de solidariedade com as pessoas injustiçadas, dever que herdei de meus pais Aderbal e Orfélia; e segundo, para revelar o pouco que aprendi pesquisando, a difícil vida destes cowboys das estradas, cujo ônus é pesado, a começar pela CNH exigível c/f categorias: C para dirigir veículos de carga com peso bruto total acima de 3.500 kg; Já a D é mais específica para o transporte de passageiros; Concluindo, a E, a mais alta categoria de habilitação, é exigida para dirigir uma combinação de qualquer veículo que tenha um peso bruto total de 6.000 kg ou mais. Ainda prefiro a minha CNH categoria AB, que não tem tantas despesas, apesar de exigências, como renovação da validade coincidente com o exame médico a cada 5 anos e demais despesinhas de DETRAN. Falando sobre os caminhoneiros, Mary, me citou alguns gastos com viagens, despesas necessárias para que possa realizar a entrega negociada com o embarcador. Tem o combustível, um dos principais custos para 94,5% dos profissionais; gasto com pneus, cuja média de tempo para troca é de 13,6 meses; os pedágios, que são muitos e caros, pela péssima qualidade das estradas; as refeições, estadias, paradas e a manutenção às perdas relacionadas ao caminhão, principal patrimônio do profissional e sua ferramenta de trabalho. E quando estes heróis com a água no queixo saem à luta em defesa da vida, sufocados pelo criminoso preço do diesel e impostos, são ameaçados com uso da força bruta pelo governo, a gente não podia ficar calada. Coragem, Mary, fé em Deus, que depois dessa tempestade, vem a bonança, e passando por Cáceres, venha aqui matar saudades, ouvir novamente Los Hermanos, afinal, continuamos hermanas.***___Rosane Michelis – Jornalista, bacharel em geografia e pós em turismo.




fonte: Rosane Michelis



anuncie AREEIRA anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
High Society
Brinde especial a nossa leitora assídua Cibeli Simões que festejou data nova no domingo e recebeu o carinho especial dos familiares, amigos e colegas da OAB. Que seus sonhos se tornem realidade e que esse ano seja repleto de alegrias, saúde, vitórias. Parabéns!!! No rol dos aniversariantes o competente delegado Alex Cuyabano a quem enviamos os votos de felicidades, rogando ao Criador infinitas bênçãos nesse novo ano de vida que se inicia. Muitas felicidades pra você Kelly Prado. Que todos os seus sonhos e metas sejam alcançados, sem esquecer do mais importante, que você seja muito, mas muito feliz.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados