Diretora administrativa: Rosane Michels
Domingo, 27 de Maio de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
fipe
Espinheira Danada
Data:04/05/2018 - Hora:08h37
Espinheira Danada
Reprodução Web

Pra não chorar logo de cara, vamos começar o papo reto desta sexta feira cantando: Com licença, seu Zé Trindade, ou seja, Duduca, que está no céu desde 1986 e Zé Gomes Almeida, o Dalvan, que continua na estrada da vida, a gente pega carona na musica de vocês, Espinheira Danada, mas é a saída, depois de mais uma braba que ficamos sabendo no final de semana. Na composição que parafraseamos, os leões da musica sertaneja cantavam assim: “ Eta, espinheira danada; Que o pobre atravessa pra sobreviver Vive com a carga nas costas; E as dores que sente não pode dizer; Sonha com as belas promessas; Da gente importante que tem ao redor Quando entrar o fulano; Sair o cicrano será bem melhor; Mas entra ano e sai ano; E o tal de fulano ainda é pior,”..., pois é Seu Zé, muito pior, que o digam os pequenos piscicultores, (nome chic de pescadores que produzem peixes) de Mato Grosso, que sofrendo mais que sovado de aleijado,  têm enfrentado dificuldades para levar sua produção ao mercado e vender o produto. Se tava ruim, ficou pior ainda mais, depois da alteração na Lei n° 10.669/2018, aprovada pelo presidente da Assembléia Legislativa de Mato Grosso Eduardo Botelho, em desfavor dos pequenos produtores; e, óbvio, beneficiando as grandes empresas do ramo que atuam em Mato Grosso. E são sempre essas empresas que despontam no mercado, o segundo maior produtor de peixes do país, com 60 mil toneladas e como o Brasil continua sendo um país de desigualdades, a grande maioria desse pescado está na mão dos grandes produtores, exemplo, Grupo Gaspar e Bom Futuro, da família Eraí Maggi. Fomos verificar in-verbis a tal lei do Botelho que botou seu chamegão na pauta e no dos pobres pescadores, e lá está o joanete no sapato apertado do ribeirinho que pesca prá sobreviver às voltas com a espinheira danada. Depois de sancionada esta lei reza, em seu artigo 4º parágrafo único,          que todo pequeno produtor precisa ir até o Indea e solicitar o documento de emissão que autoriza o transporte de peixe morto para os locais de venda. Ocorre que esta lei foi publicada em janeiro deste ano, e em meados de fevereiro, bem na véspera da Semana Santa, quando a procura por parte dos consumidores se intensificou no mercado e os muitos dos pequenos piscicultores ao tentar escoar sua produção, foram barrados no INDEA, sem conseguir a guia de autorização. Concluindo, ou atropelaram a nova lei transportando a mercadoria de forma clandestina. ou perderam os peixes. E lembrar que até setembro do ano passado, o pequeno produtor conseguia emitir sua Guia de Transporte e conduzir sua pequena produção de forma independente, mas com a nova lei, extinguindo o documento de Despescas, e trocando seis por meia dúzia, substituindo-a pela Guia de Transporte, que na prática tem a mesma finalidade, só complicou a vida dos pequenos. Ainda mais, que doravante, o sofrido produtor pequeno arca com custo, pois a cada guia emitida, ele que antes não pagava pela Despesca, agora tem que desembolsar um valor médio de R$ 16,00. Ainda bem que aqui em Cáceres os piscicultores e pescadores souberam colocar uma defensora da classe no legislativo, a guerreira Dona Elza da Z-2, mas em outubro, fica aqui o recado, gente, dá aquela sova de vara nas urnas e no lombo dos políticos escamas, não perca esta chance, deixa eles numa salmoura de espinheira santa prá curar os calombos!




fonte: Da Redação



anuncie aqui AREEIRA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
zoom
High Society
A Estação do Outono decreta três dias de felicidades, lédice e júbilo, face ao níver da Rosa-Flor-Mulher Rosane Michelis, que na próxima segunda feira, 28, estréia nova idade, em clima festivo com seus familiares e uma legião de amigos. Integrando este rol privilegiado, queremos ao registrar as homenagens à aniversariante, com amplexos e votos de felicidades mil à titular desta coluna, inserindo um very good Happy Birthday, blonde Rosane! A sempre simpática Maridalva Amaral Vignardi, decana titular da Radio Difusora de Cáceres, curtindo o sucesso da nova Nova FM, 97,3, que substituiu a AM 820. Ela afirmou que a Nova FM só tocará musica sertaneja e aplaudiu as musicas do jornalista musico do Correio Cacerense Lorde Dannyelvis, que passam a fazer parte do repertório da emissora. Felicidades, Paz, Amor e vitórias é o que desejamos a elegante Milene Oliveira, nossa eterna Miss Cáceres, que celebrou data nova e merece nosso forte abraço. Feliz Aniversário!!!
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados