Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 22 de Janeiro de 2019
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
QI novo
TCE multa servidor que acumulou cargos públicos
Data:21/04/2018 - Hora:09h00
TCE multa servidor que  acumulou cargos públicos
Edmilson Aguiar

O Tribunal de Contas de Mato Grosso aplicou multa de 6 UPFs/MT (valor de abril de 2018, a R$ 130,18 a UPF = R4 781,08) ao servidor público, Francisco de Assis Ramalho Júnior por acúmulo ilegal de cargos públicos de assessor jurídico nas Prefeituras Municipais de Araputanga e Indiavaí.

A decisão é parte do julgamento de representação interna relatada pelo conselheiro interino, Luiz Henrique Lima, julgada na sessão ordinária do dia 17/04. O processo ( nº 159921/2017) chama a atenção para as normas constitucionais que discorrem sobre o acúmulo ilegal de cargos na administração pública. O conselheiro interino, Luiz Henrique Lima, citou em seu voto a análise do constitucionalista José Afonso da Silva, preleciona que: "A Constituição, seguindo a tradição, veda as acumulações remuneradas de cargos, empregos e funções na Administração direta e nas autarquias, fundações, empresas públicas, sociedade de economia mista, suas subsidiárias, e sociedades controladas, direta ou indiretamente, pelo poder público, significando isso que, ressalvadas as exceções expressas, não é permitido a um mesmo servidor acumular dois ou mais cargos ou funções ou empregos, nem cargo com função ou emprego, nem função com emprego, quer sejam um e outros da Administração direta ou indireta", frisou.

Lembra ainda que, "em qualquer das hipóteses excepcionadas, a acumulação só será lícita em havendo compatibilidade de horário, notando-se que a Constituição Federal não exige mais a correlação de matérias entre os cargos acumuláveis de professores ou de um professor e outro técnico ou científico. Mas, a remuneração ou subsídio dos cargos acumulados não pode ultrapassar o teto constitucional".

Francisco de Assis Ramalho Araújo exercia o cargo em comissão de assessor jurídico na Prefeitura Municipal de Indiavaí quando, em 2/1/2017, foi nomeado assessor jurídico da Prefeitura Municipal de Araputanga, ocasionando acúmulo indevido de cargos públicos. O relator analisou a situação de ilegalidade do acúmulo de cargos realmente ocorreu. "Contudo, Francisco de Assis, protocolou em 21/09/2017, documento noticiando sua exoneração do cargo de Assessor Jurídico da Prefeitura Municipal de Araputanga", relatou.

O Ministério Público de Contas registrou que, embora constatada a acumulação ilícita de cargos públicos, não restou comprovada a falta de prestação do serviço em qualquer dos cargos, razão pela qual o ressarcimento ao erário não seria aplicável no caso.

Luiz Henrique disse ainda que tendo em vista a existência de declaração falsa firmada pelo servidor, "entendo que se trata de conduta grave, sendo punível inclusive na esfera penal, e por esse motivo deve ser objeto de adequada responsabilização, razão pela qual considero caracterizada a irregularidade" e aplicou aplicou multa no valor equivalente a 6 UPFs/MT ao assessor jurídico. O processo foi enviado ao Ministério Público Estadual para adoção das providências.




fonte: TCE/MT com Redação



anuncie aqui anuncie JBA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Vende-se
High Society
Festejou mais uma primavera a linda Alícia Maria, que ontem recebeu os parabéns dos familiares, amigos e companheiros do Rotaract. Que todos os aprendizados sejam fonte de inspiração para mais uma etapa de sua vida. Que tua vida seja sempre marcada por bons momentos. Milhões de felicidades gatinha!!! Flores multicoloridas  a aniversariante do dia Maritza Maldonado. Desejo o melhor para você não só hoje, mas sempre, e que esta data se repita por muitos anos. Felicidades mil!!!  Celebrou mais um ano de vida o professor Rubens dos Santos a quem enviamos votos de felicidades, saúde e muito amor. Que os dias futuros sejam pleno de realizações. Na foto com a esposa Mariana.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados