Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 18 de Setembro de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
QI
Estado é condenado a regularizar área de nascentes do rio Paraguai
Data:07/04/2018 - Hora:06h58
Estado é condenado a regularizar área de nascentes do rio Paraguai
AFP

A Justiça julgou procedente ação civil pública proposta pelo Ministério Público Estadual, por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Diamantino, e condenou o Estado de Mato Grosso a promover a regularização da Área de Preservação Ambiental Estadual Nascentes do Rio Paraguai. A sentença determina a adoção das medidas necessárias para o efetivo cumprimento do Decreto Estadual n. 7.596/2006, que instituiu a referida Unidade de Conservação. Com 77.700 hectares, a APA abrange parte dos municípios de Diamantino e Alto Paraguai.

De acordo com o Ministério Público, a ação foi proposta há mais de seis anos e mesmo com decisão liminar, proferida em julho de 2011, determinando o cumprimento do decreto, ainda existem diversas pendências a serem regularizadas. Entre elas, a ausência de zoneamento socioambiental e do respectivo plano de manejo. Até o momento, apenas medidas voltadas para a estruturação da gestão da unidade de conservação e de seu Conselho Consultivo foram adotadas.

Considerada como crucial na sustentabilidade do bioma do Pantanal Mato-grossense, alguns anos após a criação da referida Unidade de Conservação foi constatado que nas áreas onde estão as nascentes do Rio Paraguai foram implantadas diversas lavouras e pastagens cultivadas. O desmatamento é intenso e atinge praticamente às margens dos cursos fluviais e estende-se ao longo do rio.

Em uma das propriedades visitadas, conforme se apurou à época, a situação é calamitosa, uma vez que a plantação de soja chega até aproximadamente 10m ou menos das nascentes, sendo que, na época das chuvas, os agrotóxicos e produtos utilizados no plantio dos grãos são levados diretamente às nascentes.

A omissão da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), conforme o MPE, em não implantar a Área de Preservação Ambiental já criada, está ocasionando sérios danos ao meio ambiente, “afetando a sobejo todo o curso do Rio Paraguai, bem como Pantanal Mato Grossense”.

Ao julgar a ACP (Cód 81857), o juízo da 2ª Vara de Diamantino concluiu que é dever do “réu adotar as medidas de efetivação da área de preservação ambiental Nascentes do Rio Paraguai, pois cabe ao mesmo e à coletividade o dever de defender e preservar o meio ambiente”.




fonte: MPE-com Redação



anuncie AREEIRA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
High Society
Flores multicoloridas a elegante Mayreley Rosa, que trocou de idade e recebeu os parabéns dos familiares e amigos. Você com seu brilho único  ilumina quem tem o privilégio de te conhecer. Que o nosso Bom Deus te conserve, te proteja para que você seja sempre assim uma amiga simples, sincera, verdadeira e muito especial. Parabéns e Feliz Aniversário! Embelezando nossa High Society a finess Vianez Lazzari que ontem colheu mais uma rosa no jardim da vida. Que Deus em sua infinita bondade te abençoe e te traga tudo de bom. Deseja a você muita alegria, paz, saúde e felicidades. O Grupo de Estudos Sistêmicos Saberes: Essência e Consciência discute hoje, 18, num workshop em Cáceres, a partir das 19h30, no Colégio Salesiano Santa Maria, sobre Saúde Sistêmica, uma oportunidade para compreender a doença. O Workshop será conduzido pelas professoras doutoras Elisabeth Battista e Márcia Dal Toé, da Escola Alemã Hellinger Schule.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados