Diretora administrativa: Rosane Michels
Segunda-feira, 18 de Junho de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
fipe
Tiro no Pé
Data:23/03/2018 - Hora:08h52
Tiro no Pé
Reprodução Web

O Fundo Emergencial de Estabilidade Fiscal, o tal FEEF, que ainda está sendo formatado pelo executivo estadual e não detalha por enquanto como funcionará em cobranças e quais setores serão afetados, para bom conhecedor, nasce morto, ou caso contrário, vai matar muita gente de infarto no bolso. O Fundo na esfera temerosa foi carinhosamente chamado de Ajuste Fiscal, como se vê, coisa de tucano, de neoliberal.  Pelaqui, o tal fundo do saco sem fundo tem expectativa de arrecadar até R$ 500 milhões em um ano e a maioria, pelo menos, os mais letrados e conscientes sabem muito bem de onde vai sair toda essa grana. Claro, que nunca dos gordos vencimentos de parlamentares e dos três escalões do governo, que ninguém é besta de legislar ou executar contra si e seus fiéis da balança. Trocando em miúdos, truco, vai sobrar sabe prá quem? Pro povo, sobretudo, porque nas entrelinhas de tais planos também chamados de fundo, o pano de fundo se abre para os impostos que são majorados e o peso deles no preço final dos produtos, com a alíquota de carga tributária reajustada do ICMS, a única explicação é que vai tirar o poder de compra do consumidor. Vamos no vácuo do deputado Dilmar Dal-Bosco, que era líder do governo até dias atrás e com razão, pesando prós e contras do tal fundo, chegou a mesma conclusão nossa, um tiro no pé, que trará resultados inversos, pois aumentando os impostos, simplesmente reduz o consumo. Traduzindo: no setor de material de construção, por exemplo, aumentando a alíquota você aumenta o percentual hoje em cima dos 10,15%, passando para 12,15%. Pode parecer pouco, mas significa um aumento de 19,70%, quando a dita inflação anual não chega aos 3%, e ganhando menos, pois o reajuste salarial está atrelado a dita inflação, se a pessoa teria o dinheiro pra investir em dez sacos de cimento, ela vai deixar de consumir os dez e vai comprar oito. E o mão grande dos 3% a mais na recolha previdenciária, reduz igualmente o poder de compra, solapado pelo aumento do ICMS, concluindo com lógica, dois pesos, com meia medida no poder de compra do trabalhador. Bosco diz e com razão que a proposta do fundo irá reduzir o poder de compra da população e no que tange aos 3% a mais na previdência, que são 9% somando-se a mais 6% do setor patronal, além do poder de compra, reduz paralelamente, o mercado de trabalho, um tiro no pé, sem duvida senhores. Querem tapar buracos de passado recente, com sacrifício de quem trabalha e quem gera emprego, cortando o pão de cada dia do assalariado, como se fosse dever do povo pagar por um VLT que não saiu nos trilhos e por outras tantas mazelas de governantes incapazes. Como se funcionário público e privado, fossem obrigados a salvar o rombo, enquanto nos palácios a festa corre solta, luxo e nababos perdulários de montão e a ralé que se lasque, chega! Bem disse o sinopense Dilmar, uma solução, já que o buraco é mais embaixo, seria trazer empreendedores para o Estado, gerar novos empregos, com isso aumentando nossa economia, nossa arrecadação, sem esfolar quem nada tem com o estrago no erário, inclusive, a maioria dos empresários de Mato Grosso, que hoje está vendendo a janta pra almoçar. Mudar o pano de fundo, seria mais populista para um governante, seja de qual estado, especialmente em ano de eleição, porque falando sério, o povo trabalhador, o pequeno e o médio empresário chegou no limite, não agüenta mais uma paulada!




fonte: Da Redação



AREEIRA anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
zoom
High Society
Destaque VIP de hoje endereçado as Musas da Pesca e do FIPe, Juliana Nicodemos Bruzon  e Elizandra Silva Maciel,  presença marcante durante o Festival desfilando a beleza, simpatia e charme da mulher pantaneira. Grande abraço e um excelente fim de semana.  Hoje as flores multicoloridas são dedicadas especialmente a aniversariante Maria Izabel Fernandes, pessoa querida que recebe os abraços dos seus colegas, amigos e familiares. Espero que tenha um dia especial e repleto de alegrias e uma vida de felicidade e sucesso. Que nunca lhe falte alegria, paz, amor e saúde. Tim tim!!! Ela arrasa e hoje recebe nossos aplausos pela profissional nota 1000 que é. Nosso reconhecimento a radialista Meire Maciel que foi a voz do FIPe 2018. Sucessos sempre!!!
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados