Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 17 de Julho de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
QI
Presos ordenam morte de agentes depois de motim em penitenciária
Data:22/03/2018 - Hora:09h07
Presos ordenam morte de agentes depois de motim em penitenciária
Reprodução

O motim, que terminou na tarde de anteontem, com quatro feridos e um detento morto, na Penitenciária Central do Estado (PCE), causou alerta por parte dos agentes penitenciários, que foram ameaçados por líderes de facções, após o tumulto. Em áudios, que já circulam nas redes sociais, os presos utilizam palavras como "salve geral" e "passa nada", para ameaçar os servidores.

Os presos pedem que "os soldados das facção que estão em liberdade" ataquem agentes penitenciários, carros do Serviço de Operações Especiais e Grupo de Intervenção Rápida e "fuzilem" as viaturas do sistema penitenciário. O motivo seria a morte do preso Jesuíno Cândido da Cruz, o Junião, 27. O disparo, feito pelos agentes no momento da contenção, acertou a cabeça do detento, que morreu na enfermaria do presídio.

Segundo o Sindicato dos Agentes Penitenciários, após uma varredura e retirada de celulares, carregadores e drogas do Raio 3, os presos se rebelaram e começaram a jogar água quente e pedaços de concreto nos agentes. Com isso, os servidores revidaram e atiraram, conseguindo assim fazer com que todos os presos para o interior das celas.

Após o tumulto, a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa foi acionada e começou a investigar o fato, já que havia perfurações de tiros em freezers da unidade e um morto no confronto. Porém, a morte de Junião acabou exaltando os ânimos de líderes de facções criminosas e foi dado o "salve", que é uma espécie de ordem que parte do presídio para ser cumprida do lado de fora dos presídios. E o mais assustador é que a ordem é para matar agentes.

Antes dos áudios e do motim realizado na tarde de terça, uma carta foi escrita dentro da PCE e encaminhada à Comissão de Direitos Humanos da OAB-MT. Nela, os detentos pedem a retirada do atual diretor da Penitenciária Central, porque ele estaria "judiando" dos presos. "Faz ato de tortura", diz trecho da carta.

A Polícia Civil, por nota, informou que A  DHPP esteve na unidade e constatou que houve motim e por isso foram usados meios de contenção.  Foram realizadas perícias de danos (pois o raio 3 estava com sinais visiveis de destruição) e pericia de local de morte. O inquérito policial ja foi instaurado e tomadas todas as providências.




fonte: Assessoria com Redação



AREEIRA JBA anuncie
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
High Society
Com eficiência ímpar, as funcionárias da Biblioteca Municipal de Cáceres, Carla Kruger e Divina Aparecida Santos Conchev, estão sempre buscando divulgar com dinâmica e eficiência aos frequentadores da casa de cultura da Rua Padre Casimiro, as atividades lúdicas do estabelecimento, voltado à salutar pratica da leitura e pesquisas.  Registramos marcando mais um golaço no placar da vida Wellyngton Maciel, que recebe os abraços calorosos da companheira Darlene, da mãe Isabel, do filhão Samuel e do rol de amigos.  Que essa data se reproduza por muitos anos, sendo festejada com saúde e felicidades são os nossos votos.  Ilustrando a página hoje, a simpática professora Elaine Glerian, do corpo docente da Escola Estadual Onze de Março, (antiga Ceom) na disciplina de química, articuladora do Projeto Parlamento Jovem no estabelecimento de ensino de Cáceres, que teve este ano um aluno selecionado.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados