Diretora administrativa: Rosane Michels
Quarta-feira, 22 de Agosto de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
QI
Baixo preço do leite azeda economia dos produtores
Data:14/03/2018 - Hora:08h33
Baixo preço do leite azeda  economia dos produtores
Arquivo

Apesar do cenário baixista, nota-se uma reação na demanda no varejo, com alguns produtos registrando aumento de preço, o que pode ser um sinal da recuperação.

Em janeiro de 2018, o preço do leite pago ao produtor em Mato Grosso amargou a sétima queda consecutiva, sendo cotado a R$ 0,90/l, recuo de 2,17% ante dezembro de 2017. Essa pressão tem desestimulado a produção no campo e, mesmo com bons volumes de chuvas ocorridos no Estado, o nível de captação recuou 2,91% em janeiro de 2018 ante ao mês anterior.

Na indústria, o desequilíbrio entre a oferta e a demanda continuou pautando o mercado, pois a produção atual de derivados não tem sido absorvida, principalmente devido às férias escolares. Assim, para não gerarem volumes altos de estoque, as indústrias optaram pela redução de preços, e alguns agentes preferiram não produzir alguns produtos de menor liquidez.

Apesar deste cenário baixista, nota-se uma reação na demanda no varejo, com alguns produtos registrando aumento de preço, o que pode ser um sinal da recuperação econômica, visto que o PIB brasileiro cresceu 1% em 2017 ante 2016.

Quem tem sentido muito esses impactos é a agricultura familiar. A cadeia do leite é a principal atividade dos pequenos produtores de Mato Grosso, que reúne perto de 140 mil famílias. Cerca de 70% das atividades produtivas das pequenas propriedades é o leite.

“O que acontece nessa cadeia assim como qualquer outra cadeia você tem que melhorar sempre a performance e aumentar a qualidade da produção, aumentar em volume e em escala e melhorar em qualidade. Essa é a sina do leite. Quando é época de muito leite, o preço cai porque tem o aumento da oferta no mercado. Já na época da seca, o preço sobe porque tem pouco capim, o bicho tem pouco que comer, o leite fica escasso e o preço sobe. É preciso investir em pastagem para que ele possa organizar a produtividade dele e na época da seca ter pasto disponível para não cair a média de produção do leite. É esse o desafio de melhoramento de tecnologia do leite”, avaliou o secretário de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), Suelme Fernandes. (Fonte Débora Siqueira)




fonte: Agro - Noticias com Redação



anuncie aqui anuncie
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
High Society
Brinde especial a nossa leitora assídua Cibeli Simões que festejou data nova no domingo e recebeu o carinho especial dos familiares, amigos e colegas da OAB. Que seus sonhos se tornem realidade e que esse ano seja repleto de alegrias, saúde, vitórias. Parabéns!!! No rol dos aniversariantes o competente delegado Alex Cuyabano a quem enviamos os votos de felicidades, rogando ao Criador infinitas bênçãos nesse novo ano de vida que se inicia. Muitas felicidades pra você Kelly Prado. Que todos os seus sonhos e metas sejam alcançados, sem esquecer do mais importante, que você seja muito, mas muito feliz.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados