Diretora administrativa: Rosane Michels
Domingo, 25 de Fevereiro de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Empresa e ex-prefeito de Mirassol D'Oeste são condenados por improbidade administrativa
Data:01/02/2018 - Hora:09h21
Empresa e ex-prefeito de Mirassol D'Oeste  são condenados por improbidade administrativa
Arquivo

Os desembargadores da Segunda Câmara de Direito Público e Coletivo do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) mantiveram a condenação do ex-prefeito de Mirassol D’Oeste, Luiz Emanoel Vasconcelos Godoy e o proprietário da empresa construtora Campesatto e Aniloel Cbriotti, Luciano Campesatto por ato de improbidade administrativa. Segundo o processo a empresa foi contratada de forma irregular e, além disso, de utilizar matéria-prima de outras obras inacabadas no município. O magistrado estipulou que ambos os responsáveis terão de pagar o valor da licitação (R$ 72,3 mil), além de suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 6 anos.

A ação de improbidade administrativa foi proposta pelo Ministério Público do Estado (MPE) que defendeu a responsabilização dos réus em virtude das irregularidades no processo licitatório – Carta Convite nº 23/2005 – do Município de Mirassol D’Oeste, cujo objeto consistia na construção de duas salas para o ensino fundamental (com área de construção de 220,50 m²).

O Ministério Público argumentou na ação que o processo licitatório foi fraudado, pois logrou-se vencedora a empresa Construtora Campesatto Ltda., da qual o engenheiro responsável na época, também prestava serviços à prefeitura. Além disso, sustentou que apesar da empresa vencedora do certame ter recebido a quantia de R$ 72 mil, a obra foi executada não pela construtora, mas por servidores públicos do município, bem como a matéria prima utilizada para a construção foi proveniente do reaproveitamento de material que sobrou da demolição de outras duas escolas municipais desativadas.

O desembargador e relator do caso, José Zuquim Nogueira, entendeu que é inconteste o dolo do administrador. “A empresa vencedora da licitação, para a execução da obra de duas salas de aulas, recebeu integralmente para o serviço contratado (fls. 162-170/TJ), porém, utilizou-se da mão de obra de servidores públicos, bem como de material fornecido pelo próprio município de Mirassol D’Oeste. Resta demonstrado, portanto, que o procedimento licitatório, que objetivava a execução de obras de duas salas de aula, serviu de mera formalidade e frustrou o caráter competitivo do certame”, ponderou.

Após estas considerações o magistrado determinou a pena aos réus no processo de improbidade. “Atendendo aos critérios de razoabilidade e proporcionalidade, reduzo o valor da multa civil de duas vezes o valor do dano experimentado pela Administração, à época, para 01 vez, devidamente atualizado nos termos da sentença recorrida; com relação às penalidades de perda dos direitos políticos, reduzo o prazo de 8 anos para 06 anos, mantendo, no entanto, a sanção de proibição de contratar com o Poder Público, por 05 anos, acompanhando precedente deste Tribunal, em situação semelhante”.




fonte: Ulisses Lalio/TJMT



anuncie aqui anuncie AREEIRA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
zoom
High Society
Flores multicoloridas a querida Lourdes Costa Marques que celebra neste dia data novo. Que nosso Criador lhe abençoe com um novo ano repleto de saúde e felicidades. Parabéns! Também trocando de idade hoje a charmosa Aline França, que na oportunidade recebe os abraços dos familiares e amigos. Sucessos e muitos anos de vida. Brinde especial a Ana Lucia Mattiello Miranda que amanhã colhe mais uma rosa no jardim de sua existência. Aninha desejamos a você as melhores coisas,  que esse novo ciclo de vida seja repleto de conquistas e que seus sonhos se tornem realidade. Tim tim...
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados