Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 24 de Abril de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
A violência
Data:26/1/2018 - Hora:08h16

Somente para ficar aqui no Bairro onde moro: assaltaram uma farmácia por 03 vezes em 03 dias seguidos; diversas residências tiveram o mesmo destino, nos últimos dias e reforçaram a segurança do prédio em que resido por conta de varias tentativas de invadi-lo

Outro dia os jornais anunciaram que um restaurante foi assaltado e seus clientes ficaram sem suas carteiras e documentos pessoais. Um vexame! Os roubos de carros crescem exponencialmente. 

O dilema é o seguinte: se ficarmos em casa corremos o mesmo risco se estivéssemos nas ruas. A sociedade está presa num círculo vicioso. Os malfeitores são presos e soltos em seguida, por conta de fatores,  como por exemplo, a superlotação de presídios. 

O que fazer meu caro leitor? O primeiro impulso é ir para o exterior ser feliz em outro País. É certo que muitos fizeram ou vão fazer este caminho. Entretanto, a grande maioria do povo brasileiro que vive aqui neste ramerrão não sabe, não quer e nem tem para onde ir. Eu já disse, em um artigo nesta coluna, que iria para Nova Zelândia! Mas o que eu vou fazer do outro lado do mundo. Eu não guardei nada lá! É aqui a minha terra, a minha pátria, o meu berço e eu não quero morrer de tédio solidão ou banzo fora daqui.  Enfim, acostuma-se com tudo, até com o sofrimento! Sintoma de um masoquismo atávico!

A impressão é que estamos em marcha batida para o caos. Se esta afirmação for verdadeira, é preciso espera-lo, pois assim começará a tão sonhada ordem, como afirma um proverbio chinês.

A violência é apenas um dos mais graves problemas que temos. Não cabe a mim e nem a você que me lê, encontrar soluções para a violência e para outros tantos e tão graves problemas que assolam o País!

Olho para cima, para baixo e de lado e não vejo quaisquer das lideranças que almejam o mando, nas próximas eleições de outubro, uma promessa segura de nos tirar deste beco sem saída. Aqui no Grosso Mato, parece que tudo continuará como dantes no quartel de Abrantes.

A Câmara normalmente renova em torno de 40% dos seus membros. Não encontrei dados percentuais de renovação do Senado que nesta legislatura é de 2/3. Entretanto, creio que o percentual deve se igual ou parecido com o da Câmara. Então qualquer candidato que se eleger Presidente da República irá encontrar dificuldades para governar com o fisiologismo endêmico das casas de leis. O famoso toma lá dá cá. Este é o Brasil brasileiro!

Precisamos desesperadamente de administradores e gerentes eficientes da coisa pública. E vou mais além, precisamos de reformadores! Entretanto, podemos cair nas mãos de um Trump piorado; da esquerda inepta, incompetente e  corrupta; ou quem sabe, na  esperança de aparecer um Macron ou até mesmo  um Macri portenho! 

A sorte esta lançada. Espero constrito que o Criador nos livre de cair nas mãos do capeta. 

Renato Gomes - Nery é advogado em Cuiabá-MT. E-mail – rgnery@terra.com.br




fonte: Renato Gomes



anuncie JBA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
High Society
Curtindo as belezas da cidade boliviana de Santa Cruz de La Sierra as amigas Marinalva Denipotte Manfrin e Fabíola Campos Lucas. Uma ótima estada no País vizinho. Votos de breve recuperação a amiga Suzy Kristina dos Santos, que sofreu uma torção no tornozelo e está de repouso impossibilitada de andar. Estamos na torcida pela seu reestabelecimento. Grande abraço. Nosso Destaque VIP para a competente equipe do Kaskata Flutuante que serve a melhor comida da cidade. Forte abraço a família Natal que está a frente de bem servir os cacerenses e visitantes. Pra hoje fica a dica de saborear aquele delicioso peixe a La Kaskata.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados