Diretora administrativa: Rosane Michels
Quarta-feira, 23 de Maio de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
fipe
Empaer e IFMT montam banco de germoplasta com mandioca
Data:07/12/2017 - Hora:08h52
Empaer e IFMT montam banco  de germoplasta com mandioca
nepci.ufam.edu

A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) em parceria com Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) implantou um banco de germoplasma, contendo 24 variedades de mandioca de mesa, no município de Guarantã do Norte. O objetivo é avaliar as variedades que melhor se adaptam na região e multiplicar para os produtores rurais.

O material genético foi encaminhado pela pesquisadora da Empaer, Dolorice Moreti, que desenvolve pesquisas e validação de tecnologias com a cultura da mandioca desde 2014, nos campos experimentais de Cáceres e Acorizal. Conforme Dolorice foram encaminhadas variedades promissoras que estão em avaliação e apresentam um tempo de colheita de 8, 10 e 12 meses após o plantio. As variedades de mandioca de mesa são da polpa branca e amarela.

Os materiais genéticos são oriundos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e de produtores do Estado. Dolorice esclarece que após três ciclos da cultura será feito a tabulação dos resultados ainda no final do ano de 2017, para comprovar quais as variedades que apresentam produtividade, resistência as doenças, tempo de cozimento e outros.

O técnico agropecuário da Empaer, Antônio Paulo de Barros, fala que devido o desconhecimento e a falta de uma variedade de mandioca foi necessário criar um banco de germoplasma para testar os materiais que melhor se adaptam a região. Ele explica que esse trabalho vai surtir efeito com a distribuição de ramas para os produtores. “Hoje no município não existe uma identificação das variedades existentes com boa produtividade e resistência as pragas, doenças e a ideal para consumo in natura. Com a pesquisa e o trabalho de validação saberemos quais variedades multiplicar”, esclarece.

O banco de germoplasma com as culturas da mandioca será acompanhado pelo engenheiro agrônomo do IFMT, Sandro Marcelo Caravina. Ele esclarece que o principal fator para o consumo da mandioca de mesa e garantia de venda pelo produtor rural é a análise sensorial, ou seja, apresentar um bom cozimento e sabor. O banco de germoplasma fará a conservação das matrizes dentro das condições para multiplicação. “Serão avaliadas três tipos de variedades de mandioca e vamos conferir a mais indicada para a região”, enfatiza Sandro.

Na Empaer o trabalho de validação das variedades de mandioca conta também com a participação do técnico agropecuário, Amâncio Antunes Marques e da extensionista social, Geni Marieta Matte.




fonte: Secom MT/ com Redação



JBA anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
zoom
High Society
Celebrando Bodas de Cristal o casal Lucio Lindote e Hellen Ferrareto a quem enviamos votos de felicidades por 15 anos de união pautados no respeito e companheirismo. Que Deus abençoe com muitos mais anos juntos.   Ontem pela manhã tivemos o prazer em receber os alunos do 2º ano A e B da Escola Estadual São Luiz que vieram conhecer um pouco da história do Jornal Correio Cacerense bem como entender como é o funcionamento de um jornal impresso. A visita segundo a professora Silvania se deu pela necessidade de proporcionar aos alunos um aprendizado extra classe uma vez que o tema trabalhado é Notícias. Parabéns a professora e aos alunos.  Agradecemos a visita.  Festejou ontem data nova o companheiro de profissão Sinézio Nunes de  Alcântara. Nosso registro com votos de muita saúde e prosperidades. Feliz Niver!!!
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados