Diretora administrativa: Rosane Michels
Segunda-feira, 23 de Abril de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Prazer à La Carte
Data:19/10/2017 - Hora:08h40

Em matéria de voluptuosidade o Brasil, a Inglaterra, a França e os Estados Unidos mantém impressas as marcas profundas do modelo repressivo comum aos países das Américas latina e central, recentemente abandonado pela Europa. A história do orgasmo é, basicamente, a do corpo coberto, a dos desejos proibidos, a da carne prisioneira de tabus e moralidades de um passado, tantas vezes petrificado em imagens gastas. Houve uma evolução na alocação de mecanismos de controles das paixões psíquicas e dos desejos íntimos dos indivíduos, para colocá-los a serviço do grupo e da coletividade, graças à sublimação. O lema permanece ainda: não gozo, mas trabalho e consumo. Neste século, grupos desenvolvem estratégias para impor uma ética sexual baseada na recusa do prazer que se estende a todas as camadas da sociedade.

A urbanização crescente permitiu controlar mais de perto as trocas sexuais, antes disseminadas nas zonas rurais. Certas fobias em relação à masturbação se multiplicaram. Durante séculos, viveu-se numa dialética fecunda entre vício e virtude, atualmente perdida porque estamos submetidos à tirania do orgasmo. Embora, nos dias de hoje, a Igreja seja menos obedecida, nem por isso as coisas são mais simples. O livre-arbítrio continua limitado, agora, não mais por questões religiosas, mas por pressões sociais e culturais. “Radicalmente diferentes do passado – porque permissivas e já não repressivas -, tais pressões não deixam de orientar cada passo dos cidadãos, na busca do prazer à la carte numa época que consomem tudo, inclusive a si próprios”, destaca Mary del Priore, em favor de uma sexualidade plástica, estética, solúvel, vazia e plural.

Por outro lado, Michael Foucault, nos três volumes da História da Sexualidade, traz uma análise do pensamento humano e sua evolução, nos chamando atenção sobre o quanto somos influenciados pelos saberes da área jurídica, médica, econômica e pedagógica. Ele argumenta que tais saberes usam o discurso como estratégia. São ótimos livros para desconstruir alguns padrões de pensamento que trazemos internalizados sobre o sexo. Foucault nos faz refletir, o quanto ainda hoje, nos referimos ao sexo de maneira pudica da mesma forma que era nos séculos XVIII e XIV. Esse livro é uma reconstrução da idéia de que sexo deve ser mantido, de alguma forma, como algo nojento, sujo e causador de doenças. Talvez, para alguns, a leitura não seja muito fácil, pois Foucault tem essa característica que marca todas suas obras: a escrita técnica, com raciocínio construtivo, onde ele nos dá uma aula de história, nos remetendo ao momento ruim do obscurantismo medieval, que o sexo deixou de ser desejo e passou a ser patologia. Por isso, não é apenas uma tese, de que o sexo foi oprimido, retido, punido, mas também uma arqueologia da ciência e da história relacionando o sexo e o poder.***___Rubens Shirassu Júnior, escritor, poeta e pedagogo de Presidente Prudente, São Paulo. Autor, entre outros, de Religar às Origens (ensaios e artigos, 2011) e Sombras da Teia (contos, 2016).




fonte: Rubens Shirassu Júnior



anuncie JBA anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
High Society
Curtindo as belezas da cidade boliviana de Santa Cruz de La Sierra as amigas Marinalva Denipotte Manfrin e Fabíola Campos Lucas. Uma ótima estada no País vizinho. Votos de breve recuperação a amiga Suzy Kristina dos Santos, que sofreu uma torção no tornozelo e está de repouso impossibilitada de andar. Estamos na torcida pela seu reestabelecimento. Grande abraço. Nosso Destaque VIP para a competente equipe do Kaskata Flutuante que serve a melhor comida da cidade. Forte abraço a família Natal que está a frente de bem servir os cacerenses e visitantes. Pra hoje fica a dica de saborear aquele delicioso peixe a La Kaskata.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados