Diretora administrativa: Rosane Michels
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
QI novo
Guerra do Trânsito
Data:26/09/2017 - Hora:08h47
Guerra do Trânsito
Reprodução Web

Ontem, seria para se comemorar os vinte anos da criação do Dia Nacional do Trânsito, data simultânea a promulgação do Código Brasileiro de Trânsito no ano de 1997, consoante a lei 9.503 que surgiu para aumentar o rigor nas fiscalizações em vias de tráfego do Brasil e substituir a lei antiga datada de 1966. O objetivo era diminuir o número de acidentes no país, mas pelos dados que compilamos, não deu certo, ou seja, piorou, haja vista que segundo dados oficiais do Ministério da Saúde, a imprudência no trânsito mata cerca de 45 mil pessoas por ano no Brasil e deixa aproximadamente 600 mil com seqüelas permanentes. Ratificando a estatística fatal, significa que o país registra uma infeliz média de 123 mortes por dia neste setor, algo como as guerras do oriente médio ou terremotos da Ásia, ou como se a cada 24 horas caíssem quase dois aviões semelhantes ao que levava a delegação da Chapecoense. Além do trauma que a violência no trânsito deixa em quem perde um ente querido, ela provoca um profundo impacto social e econômico. E quando se vive um cenário de recessão como o atual, o custo da imprudência nas ruas e estradas chama ainda mais a atenção. Se considerarmos os gastos com o resgate, tratamento hospitalar e reabilitação das vítimas; conserto de equipamentos de trânsito danificados nessas ocorrências, custo do atendimento prestado pela polícia e bombeiros; além do reflexo com a perda de cidadãos em idade economicamente ativa, o valor apontado chega a R$ 56 bilhões. E veja o leitor que a estimativa apresentada pelo Observatório Nacional de Segurança Viária, considera como referência o ano de 2014, portanto desatualizada, para baixo, claro.  

Os dados dessa pesquisa vão além de tão somente trazer quanto custa a violência no trânsito. Ela tem uma faceta ainda mais preocupante quando mostra que, ao aplicar essa quantia no suporte às vítimas de acidentes de trânsito, simplesmente deixa-se de ter verba suficiente para construir anualmente 28 mil escolas de educação básica ou 1.800 hospitais. A conclusão é que perdemos a oportunidade de tratar do tema ‘educação no trânsito’ no começo da vida do cidadão, nas escolas, o que beneficiaria a formação de uma geração mais consciente de seus deveres e do respeito às leis, especialmente às de trânsito. O cálculo fica ainda mais dramático quando se constata que o gasto com auxílios-doença, aposentadoria por invalidez e pensões por morte contabilizaram R$ 25,6 bilhões, no período entre 2003 a 2012 no Brasil, de acordo com a Previdência Social. Dados da Organização Mundial de Saúde, presentes em um estudo encomendado pela Secretaria de Políticas de Previdência Social, revelam ainda que na população de 15 a 29 anos, portanto, no ápice da idade economicamente ativa, os acidentes de trânsito são considerados a causa principal de morte no país, com os homens sendo oito em cada 10 vítimas dentro dessa faixa etária. Concluindo, a situação é grave e de nada adiantam campanhas com outdoor, camisetas, palestras, se não ampliar o rigor contra os assassinos do volante, prisão com fianças pesadas, cassar a CNH definitivamente, ressarcimento das despesas das vitimas e do estado, enfim, jogar pesado, porque jinglezinhos não atropelam a cambada que faz do carro uma arma.    




fonte: Da Redação



AREEIRA anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
High Society
Abrindo nossa High Society neste dia a linda Fernanda Emilie Ferreira Lima que completa mais um ano de vida recebendo o carinho especial dos familiares, amigos e do namorado Aderbal Michelis. Desejamos que essa nova fase venha com a felicidade que você merece, para que continue contagiando a todos com seu bom humor. Que esse seja só mais um de bons anos que virão. Feliz aniversário!   Sempre atento as notícias mais mais da Princesinha,  Francisco Vieira ao lado da competente equipe do grupo Park dos Ipês,  que acompanham todas as manhãs nosso trabalho. Agradecemos a preferência e desejamos uma ótima quarta-feira.   Registramos trocando de idade amanhã o economista Wilson Carlos Fua a quem enviamos os mais sinceros votos de felicidades e muitos anos de vida. Na foto com a esposa Maria da Conceição (Lola).
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados