Diretora administrativa: Rosane Michels
Quarta-feira, 18 de Julho de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
QI
Dívida Pública e Corrupção
Data:12/09/2017 - Hora:09h38

Existem inúmeros problemas e desafios que estão inviabilização o Brasil, condenando nosso pais e a população a dias terríveis, como aconteceu na Grécia, na Argentina, na Itália e esta acontecendo na Venezuela, na Coréia do Sul e tantos outros países. Dentre esses problemas podemos destacar dois que podem ser considerados como base da matriz das desgracas brasileiras: primeiro a CORRUPÇÃO, que destrói as  instituições, a credibilidade das autoridades e roubam literalmente e explicitamente como tem sido demonstrados  por vídeos onde autoridades recebem pacotes de dinheiro vivo, como aconteceu em Mato Grosso e também revelados na delação da JBS e anteriormente com gente importante escondendo dinheiro sujo na cueca, malas pretas etc.,  recursos já escassos para atender as necessidades e aspirações do povo e para políticas públicas.

O segundo problema que estrangula as finanças públicas e a gestão orçamentária é o crescimento vertiginoso da DIVIDA PUBLICA, que consome praticamente metade do Orçamento Geral da UNIAO. O Brasil está como refém nas mãos de agiotas nacionais e internacionais, que  é o Sistema financeiro.

Só o pagamento de juros consome mais recursos orçamentários do que os gastos com pessoal  e a rolagem/refinanciamento da Divida Pública consome praticamente o dobro do que o Governo Federal gasta com a Previdência Publica e o INSS. Portanto, os verdadeiros problemas não são os que o Governo Temer e também de sua parceira Dilma sempre falavam e falam.  Existe muitas meias verdades ou mentiras nos discursos tanto do Presidente da República  quanto do Ministro da Fazenda e de toda a cúpula governamental e dos parlamentares, políticos e partidos que apóiam o Governo Temer, como apoiaram os governos anteriores, visando escamotear a verdadeira natureza dos  reais problemas nacionais.

A grande “sacanagem” desta manipulação é  como o Governo, aliado dos grandes grupos empresariais e dos banqueiros nacionais e internacionais, constroem um modelo em que a conta  do mesmo é paga pelos trabalhadores e contribuintes, os quais tem serviços públicos cada vez de pior qualidade e congelados pelos próximos 20 anos, enquanto nada foi dito e nem feito para  reduzir os custos monstruosos desta dívida. O Brasil e a população estão como prisioneiros nas mãos de verdadeiros agiotas financeiros, contando com o beneplácito e omissão de nossos governantes.

A pergunta que a população faz é a seguinte: porque os gastos com a DÍVIDA PÚBLICA tanto da União, quanto de estados e municípios não foram congelados,  da mesma forma que o Governo Temer, Governos Estaduais e Prefeitos estão congelando os salários e cortando direitos dos trabalhadores em geral e dos servidores públicos em particular?

Outra pergunta, se em todos os setores da administração federal, estaduais e municipais a corrupção corre solta, será que exatamente no setor que mais recursos públicos, mais de um trilhão de reais a cada ano, que é a DVIDA PÚBLICA seria o único setor imune a corrupção?

Por que o Governo Temer, da mesma forma que os governos petistas de Lula e Dilma, que tiveram o PMDB de Temer como o grande aliado, se recusa e se recusaram a realizar uma AUDITORIA CIDADà E INDEPENDENTE  sobre a DÍVIDA PÚBLICA?

No Brasil quando Getúlio Vargas realizou uma grande auditoria, uma verdadeira devassa sobre a DIVIDA PÚBLICA, o valor total da mesma  foi reduzida em quase um terço, ou seja, havia muita falcatrua neste setor. Outros países também assim fizeram como o Equador que, recentemente fez uma Auditoria independente sobre a divida pública daquele país e também foi constatado muitas falhas contábeis, possibilitando também a redução em mais de um terço da divida que há décadas, como no Brasil, está garroteando os países e a população.

O momento exige que continuemos de “olho vivo” no combate a corrupção, em todos os setores e níveis da administração, inclusive nas relações entre os setores públicos e privados, onde ocorrem os maiores casos de corrupção; e também promover análises, debates e exigir que o Congresso Nacional coloque na pauta de discussões  a necessidade de uma AUDITORIA INDEPENDENTE E CIDADÃ da DIVIDA PÚBLICA.***___JUACY DA SILVA, professor universitário, titular e aposentado UFMT, mestre em sociologia.




fonte: JUACY DA SILVA



JBA AREEIRA anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
High Society
Com eficiência ímpar, as funcionárias da Biblioteca Municipal de Cáceres, Carla Kruger e Divina Aparecida Santos Conchev, estão sempre buscando divulgar com dinâmica e eficiência aos frequentadores da casa de cultura da Rua Padre Casimiro, as atividades lúdicas do estabelecimento, voltado à salutar pratica da leitura e pesquisas.  Registramos marcando mais um golaço no placar da vida Wellyngton Maciel, que recebe os abraços calorosos da companheira Darlene, da mãe Isabel, do filhão Samuel e do rol de amigos.  Que essa data se reproduza por muitos anos, sendo festejada com saúde e felicidades são os nossos votos.  Ilustrando a página hoje, a simpática professora Elaine Glerian, do corpo docente da Escola Estadual Onze de Março, (antiga Ceom) na disciplina de química, articuladora do Projeto Parlamento Jovem no estabelecimento de ensino de Cáceres, que teve este ano um aluno selecionado.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados