Diretora administrativa: Rosane Michels
Quarta-feira, 22 de Agosto de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Folclore Político
Data:19/08/2017 - Hora:06h38

Final de semana sem muitas novidades, nova operação da Lava-Jato, isso já virou carne de vaca, magra ou gorda, salvo engano, a de nº 45, mas podem esperar que até o fim dela, se chega a 50ª, até parece que não existe outra coisa a se apurar neste país, que tem mais de meio século de corrupção, propinas e os cambas. Vai ver que por já fazer parte do folclore tupiniquim, a tal operação da República de Curitiba, comprovando que ser corrupto na Gentil Pátria Amada Brasil, dá  status, não pode parar, sabe-se lá porque. Antigo como o folclore, mais velho que Câmara Cascudo, a corrupção filha da propina, já no tempo de D. João VI, aparecia na alfândega, quando embaixadores brasileiros em Londres cobravam propina nos empréstimos que o Brasil contraía em Londres, e na República Velha, discorre Nelson Werneck Sodré na HISTÓRIA MILITAR DO BRASIL as vastas algibeiras de generais quando compravam alfafa para a Cavalaria. Detalhe, muita conversa fiada de combate a corrupção, é pra boi dormir, um exemplo, na Revolução de 30 aconteceu um fenômeno de moralismo. Os revolucionários atribuíam aos coronéis e políticos da República Velha um alto índice de corrupção, chamavam-nos de os carcomidos. Vieram então os tenentes puros e salvadores e, a pretexto de eliminar a corrupção, derrubaram os carcomidos e fundaram novas dinastias corruptas, muitas das quais dominam as políticas de seus estados até hoje. Veja o leitor como o folclore se mantém vivo, pelo menos, o político, haja vista, que descendentes dos coronéis corruptos de antanho, claro, carcomidos pelo tempo que não perdoa, lutam com unhas e dentes, pra manter-se no poder. Alguns filhotes da ditadura de 64, outros capachos oportunistas, se vendendo em detrimento da pátria e do povo. São os sacis, (duas pernas e várias mãos); as mulas sem cabeça ética, mas alforjes fundos pra botar propina; os curupiras com moto serras devastando as matas; as cucas vazias de pensamentos honestos, só pra citar alguns dos personagens do folclore político, ativo, prestigiado e que dá as cartas no jogo da morte da cleptocracia. Na festança desta trupe, vende-se tempo de horário político na TV, troca-se anos de prisão por uma delação e leva como brinde uma tornozeleira eletrônica, alicia-se sindicatos; leiloam-se apoios, uma parafernália sem fim, folcloricamente prá-lamentarista, eita – égua, que se não ficar longe, a coisa pega. E só pra lembrar, segunda,é dia do folclore, será que alguma escola vai se lembrar de comemorar a data?  

 




fonte: Da Redação



JBA AREEIRA anuncie
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
High Society
Brinde especial a nossa leitora assídua Cibeli Simões que festejou data nova no domingo e recebeu o carinho especial dos familiares, amigos e colegas da OAB. Que seus sonhos se tornem realidade e que esse ano seja repleto de alegrias, saúde, vitórias. Parabéns!!! No rol dos aniversariantes o competente delegado Alex Cuyabano a quem enviamos os votos de felicidades, rogando ao Criador infinitas bênçãos nesse novo ano de vida que se inicia. Muitas felicidades pra você Kelly Prado. Que todos os seus sonhos e metas sejam alcançados, sem esquecer do mais importante, que você seja muito, mas muito feliz.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados