Diretora administrativa: Rosane Michels
Quarta-feira, 18 de Julho de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
QI
Laudo da Mãe Gentil
Data:09/08/2017 - Hora:08h01
Laudo da Mãe Gentil
Reprodução Web

Brasil, ano de 2050, testando... dois, testando, dois, ... alô, alô Marciano, aqui quem fala é da Terra,  Alô, alô, marciano; Aqui quem fala é da Terra; Pra variar estamos em guerra; Você não imagina a loucura; O ser humano tá na maior fissura porque; Tá cada vez mais down the high society;... solfejando o sucesso dos anos 80 na voz de Elis, composição da dupla Rita Lee/Roberto de Carvalho, estamos no ar, será? Pra quem crê, psicografando o laudo necroscópico de um país chamado Brasil em meados da segunda década do século XXI.  E como disse Lucas Tadeu Lourencette, com muito pesar, estamos em rede nacional, declarar que, infelizmente, a República Federativa do Brasil está falecida, pois já naquela época, o povo não tinha direito a nada, tampouco o direito eram ouvidos. Todas as instituições haviam sido corrompidas, tudo girava em torno do dinheiro, da ambição, do Poder, do egoísmo e do egocentrismo. E a causa-mortis da Gentil Pátria Amada Brasil, a falência múltipla dos órgãos governamentais, mercê do vírus acoplado em Brasília, local onde pulsava o sangue para o restante das células vitais do Estado. Em tempos de dengue, zika e chikungunya, tentaram encontrar a vacina ou um soro para a cura, porém, essa doença deixou raízes para o resto do corpo, comprometendo toda a sua estrutura. E prossegue nosso amigo Lourencette, essas raízes foram aparecendo, e o Estado nem sequer quis ir ao médico para verificar aquelas pequenas feridas de tratamento fácil e simplificado. Sem ouvir o povo, (plebiscito só existia no papel), o tal vírus (corruptitucocus) foi o responsável pela ineficiência da autodefesa do corpo do Estado brasileiro. Assim, começaram a surgir doenças, como a ineficácia das instituições públicas de ensino. O sistema de saúde nem visto foi, não há testemunhas para relatar se realmente existiu ou não, mas, ao que tudo indica, parece que não, pois não sobrou ninguém para contar. O crime organizado também surgiu de forma violenta e acelerada e muito organizada, é claro. Essa enfermidade já existia havia muito tempo, devido a omissão do Estado ao não tomar o remédio certo.

Não podemos ignorar o vírus-imoral-antiético, tão cruel, que conseguiu atingir todas as esferas possíveis e imagináveis, desde o setor público até os meios de comunicação, falsos moralistas, responsáveis em revelar os infortúnios até mesmo no âmbito privado. Falando em privada, é melhor puxar a descarga! Mamãe Terra agradece mais um dejeto não tratado nos rios! Reduzindo, que nosso espaço é curto, Seu Lourencette, mas valeu a dica, que finalizamos com o laudo, impossível de descrever todas as doenças que o falecido Estado continha. Possível  entretanto, apontar a sua principal doença, que é a responsável por todos os outros males causados pelo inoculado vírus, a maldita corrupção, que estava sugando todos os recursos saudáveis e os transformando em pó, cerceando os investimentos essenciais às áreas vitais e não vitais do corpo da extinta República Federativa do Brasil. ***___(a quatro mãos com Lucas Tadeu Lourencette)




fonte: Redação com Lucas Tadeu Lourencette



anuncie aqui anuncie AREEIRA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
zoom
Multivida
High Society
Com eficiência ímpar, as funcionárias da Biblioteca Municipal de Cáceres, Carla Kruger e Divina Aparecida Santos Conchev, estão sempre buscando divulgar com dinâmica e eficiência aos frequentadores da casa de cultura da Rua Padre Casimiro, as atividades lúdicas do estabelecimento, voltado à salutar pratica da leitura e pesquisas.  Registramos marcando mais um golaço no placar da vida Wellyngton Maciel, que recebe os abraços calorosos da companheira Darlene, da mãe Isabel, do filhão Samuel e do rol de amigos.  Que essa data se reproduza por muitos anos, sendo festejada com saúde e felicidades são os nossos votos.  Ilustrando a página hoje, a simpática professora Elaine Glerian, do corpo docente da Escola Estadual Onze de Março, (antiga Ceom) na disciplina de química, articuladora do Projeto Parlamento Jovem no estabelecimento de ensino de Cáceres, que teve este ano um aluno selecionado.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados