Diretora administrativa: Rosane Michels
Sábado, 23 de Setembro de 2017
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
CANOPUS
Professores estaduais aprovam greve; Seduc deve acionar sindicato
Data:25/05/2017 - Hora:09h55
Professores estaduais aprovam greve; Seduc deve acionar sindicato
Reprodução

 O Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) aprovou, em assembleia geral realizada na segunda-feira (22), o indicativo de greve para o início do segundo semestre de 2017. O sindicato afirmou que o governo não está cumprindo um  acordo feito em 2016.

Já a Secretaria de Estado de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) disse que entrará com uma ação judicial contra o Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sintep), visando evitar que os alunos da rede estadual de Mato Grosso percam o ano letivo e tenham o ensino prejudicado. Segundo a secretaria, a deliberação de greve do Sintep é ilegal.

A assessoria do Sintep alega que a greve só não será concretizada se o Governo apresentar nova proposta de acordo. Caso isso não aconteça, não começará o segundo semestre do ano letivo.

O sindicato afirmou que o governo não vem cumprindo o acordo feito junto ao Tribunal de Justiça e Ministério Público, em 2016. Ou seja, não houve, até o momento, a realização de concurso público e não está sendo cumprida com integralidade da “Lei de Dobra do Poder de Compra”.

A Lei de Dobra do Poder de Compra teve criação em 2013 e começou a ser executada em 2014 e consiste em igualar o salário dos profissionais da educação aos demais de mesmo nível executivo até 2023.

Com a aprovação da lei, todos os anos o Governo deveria aumentar o salário dos profissionais da educação com o percentual avaliável, mais a inflação. Segundo o sindicato, mesmo o Governo dando a variável fixa, a lei não funciona se não fizer a correção do percentual da inflação.

Os professores também votaram a favor da suspensão das aulas de sábado, que, segundo o sindicato, não estão sendo pagas pelo governo. As aulas estavam acontecendo para enquadrar o calendário letivo após a greve de 2016.  Porém, para isso, os professores estão fazendo carga horária acima de 30 horas e não estariam recebendo horas extras. O sindicato também aprovou a participação na greve geral unificada, que acontecerá no dia 29 de maio. E um ato no dia 16 de junho para protestar contra o programa Ensina Brasil.

O programa Ensina Brasil possui uma metodologia que não precisa ser professor para dar aula, utilizando de “notório saber” para falar sobre os assuntos que dominam, mesmo sem possuir licenciatura.

Para o sindicato, tudo isso está "desmontando" a carreira da classe e desvalorizando os profissionais. Além de implicar na qualidade da educação dentro da sala de aula.  

Posição da Seduc - Em nota, a Secretaria de Estado de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) disse que entrará com uma ação judicial contra o Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sintep), visando evitar que os alunos da rede estadual de Mato Grosso percam o ano letivo e tenham o ensino prejudicado.

Segundo a secretaria, a deliberação de greve do Sintep é ilegal. A secretaria disse que os professores teriam recebido um ofício do Sintep dizendo que eles não eram obrigados a corrigir o calendário, que está atrasado por causa da greve de 67 dias que aconteceu em 2016, e assim não deveriam lecionar aos sábados. Além disso, para a secretaria, uma nova greve atrapalharia a preparação dos estudantes que farão o Enem esse ano, assim como aconteceu em 2016, e impossibilitaria a regularização do calendário letivo.

"De acordo com o Setor Jurídico da Seduc, como as aulas tiveram que começar mais tarde neste ano, na maioria das escolas no dia 13 de março, e o ano letivo termina em 22 de dezembro, não há dias úteis suficientes para completar as 800 horas/aula obrigatórias, a não ser utilizando os sábados", disse a secretaria em nota. No entanto, a assessoria frisou que nenhum professor irá trabalhar mais do os 200 dias letivos para que foram contratados e que o calendário que está sendo utilizado foi acordado em 2016, ao fim da greve. 

"O calendário do ano letivo de 2017 foi proposto conforme o acordado durante o encerramento da greve dos professores de 2016. Ele foi publicado no Diário Oficial do Estado nº 26.888, de 24 de outubro de 2016. Foram criados três modelos de calendário: um para as escolas que aderiram à paralização; um para as unidades que aderiram parcialmente; e outro para as instituições que optaram por não entrar em greve. Todos eles se encerram no dia 22 de dezembro".

Quanto à Lei de Dobra no Poder de Compra, a Seduc informou estar cumprindo a norma em relação ao acordo realizado com os servidores públicos em 2016. Sobre a falta de concursos, a secretaria ressaltou que o edital do certame deverá ser publicado em um período de 30 dias. "O concurso prevê o preenchimento de 5.748 vagas, entre todos os níveis de formação, sendo 2.617 vagas para professor (nível superior) da Educação Básica, 355 para técnico administrativo (nível médio) e 2.776 para apoio administrativo (nível fundamental)".

A Seduc ainda saiu em defesa do programa Ensina Brasil, classificando-o como "um programa de inovação que busca engajar e desenvolver talentos que contribuam para a educação no país".

"Os participantes passaram por um processo de seleção rigoroso, recebem formação continuada da ONG e foram contratados diretamente pelo poder público, em condições iguais a de professores temporários, seguindo as determinações do Decreto e das instruções normativas vigentes da Secretaria Estadual de Educação. As escolas que integram o programa aderiram de forma voluntária", defendeu.




fonte: KARINA CABRAL



anuncie AREEIRA JBA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
zoom
High Society
Espalhando alegria, charme e elegância nas ruas de Curitiba o casal José Carlos Carvalho e Salete, que curtem uns dias ao lado do filhão José Ricardo.  Bom passeio. Figa para a pequena Anelise Maria que completou 4 meses de vida e  cada dia está mais fofinha. Quem coruja muito é a mamãe Maria Rosa e a vovó Maria Stael. Beijinhos!!! Comemorou mais uma primavera a linda Virginia Martins Santullo, que recebeu o carinho especial  dos filhos Ítalo, Otávio e Davi, do maridão, amigos e familiares. Que esse novo ano seja pleno de alegrias e conquistas.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados