Diretora administrativa: Rosane Michels
Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
CANOPUS
Pecuária registra pior preço da arroba dos últimos seis meses
Data:17/05/2017 - Hora:08h11
Pecuária registra pior preço da arroba dos últimos seis meses
Assessoria

Pela primeira vez, cadeia produtiva amarga quarta queda consecutiva na arroba

 

O preço da arroba do boi à vista registrou a quarta queda consecutiva e o menor valor desde outubro do ano passado. A desvalorização da arroba do boi gordo em abril foi de 1,17% na comparação com março, estabelecendo-se em com média de R$ 123,66. Comparando com o preço da arroba em maio do ano passado, a queda é de 5,6% sobre R$ 131 praticado há um ano.

Este movimento deriva da diminuição nos abates, que em abril registrou o menor índice em Mato Grosso. De acordo com levantamento do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), houve uma queda de 22% no volume de animais abatidos em comparação com março, somando 283,3 mil animais no quarto mês ante 366,4 mil no terceiro mês. Os números comprovam os impactos da decisão dos frigoríficos de suspenderem os abates no Estado, o que prejudicou a cadeia produtiva pressionando o preço da arroba.

O diretor-executivo da A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Luciano Vacari, explica que os números mostram que a indústria atingiu o objetivo, derrubando o preço e manipulando o mercado da pecuária de corte.

“Com o pretexto da Operação Carne Fraca, os frigoríficos conseguiram paralisar as atividades para ampliar a oferta de bois e pressionar os preços. Esta ação é possível porque temos um mercado concentrado e controlado por dois ou três grandes grupos, sendo que um deles detém 50% das unidades do estado”, afirma Luciano Vacari.

Preços

A diferença na evolução de preços na cadeia produtiva da carne bovina é discrepante. Enquanto a carne no varejo registrou alta de 268% desde 2005 e no atacado alta de 175%, a arroba do boi variou 150% (gráfico abaixo).

Se analisados os dados por recortes de tempo, é possível ver que de 2005 a 2008 os preços variavam proporcionalmente nos três campos. A partir de 2008, quando há uma crise no setor, a variação de preço no varejo passa a se distanciar dos demais elos e a partir de 2015 a arroba do boi assume definitivamente a menor escala de crescimento.

“Este gráfico comprova o que a Acrimat fala há anos. O produtor e o consumidor são os únicos prejudicados neste segmento. Tem setores estão ganhando em cima disso e o pecuarista tem cada vez mais dificuldade de fechar as contas da produção”, avalia Vacari.

Dados do Imea apontam que que o custo da cria passou de R$ 80 por arroba em 2009 para R$ 130 em 2016, um crescimento de 62%. No mesmo período, o custo com para a engorda 85%, passando de R$ 70 para R$ 130 por arroba.




fonte: Assessoria



JBA anuncie aqui AREEIRA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
zoom
High Society
Parabenizamos o Grupo Canopus, na pessoa do gerente Antônio Marcos,  pela linda festa oferecida as crianças carentes da cidade. O evento contou com muita descontração, brincadeiras, comes e bebes e até desfile. Registramos também o apoio da Secretaria Municipal de Educação e do Rotary, que não mediram esforços  para o brilhantismo da festa. Votos de felicidades e muitos anos de vida a linda Victoria Garcia Graça, que ontem festejou data nova envolto as manifestações de carinho dos familiares e inúmeros amigos. Sucessos e que os anos vindouros sejam de realizações e vitórias. Festejou mais uma primavera a querida Paula Frassinetti Vidal Dantas a quem enviamos votos de saúde, paz, amor e prosperidades pela passagem do natalício.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados