Diretora administrativa: Rosane Michels
Sábado, 24 de Junho de 2017
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Balanço dos Quintos
Data:28/1/2017 - Hora:09h20
Balanço dos Quintos
Reprodução Web

 Quando você vai ao mercado, olho vivo no rodapé do ticket, que também pode ser a nota fiscal, ou seja, o quanto é faturado pelo governo a titulo de impostos. O nome aliás, não deixa margens a duvidas, pois ele é mesmo, imposto ao contribuinte, você, que é o afanado ao final da roubalheira. No país do futuro passado a limpo, o presente é de Grego, algo, em torno de 35% da compra, do global gasto e bancado pelo consumidor.

Quem paga sem opção de sonegar ou empurrar o ágio com a barriga é a gente, o consumidor, mesmo porque provado está, que empresário vendedor e ou revendedor, não paga imposto, melhor dizendo, ele pode até pagar, na fonte, mas esta deságua é no nosso bolso, já que é embutido no preço da venda e ou revenda, prova disso, a nota fiscal com a alíquota impressa ao final.

Como no jornalismo sério, o editorial além de opinativo, formador de opinião carece de informações que justifiquem o aparte, vamos aos fatos, claro, preservando a fonte, prerrogativa que ainda não nos foi privada. Veja o leitor, que dos R$ 2 trilhões e R$ 633 bilhões e R$ 260 milhões e tralalá que nós pagamos de impostos em 2016, a cifra de R$ 306 bilhões foi a titulo de salários para os bolsos e contas dos poderes executivo, legislativo e judiciário brasileiro.

Atenção, porque nesta conta que é da nossa conta, não entram gastos com materiais de consumo, cafezinhos de gabinetes (o do presidente sai por R$ 96,00/dia) e demais mordomias dos folgados políticos. Os bilhões citados são apenas pra bancar os salários da turma, nossos empregados, cuja maioria não faz jus sequer a 10% do polpudo holerite, tamanha a vadiagem e desfaçatez com seus patrões, nós, quem banca o gordo bereré.

Pra não ser injusto na conta, sejamos conscientes e vamos pelo cociente divisório aos três poderes: no legislativo, a câmara federal morde R$ 5 bilhões e R$ 600 milhões; no senado da república, são gastos R$ 4 bilhões e R$ 24 milhões e no judiciário, só o STF (Supremo Tribunal Federal), fica com R$ 686 milhões, desaguando o restante para o poder executivo.

Eis o orçamento apenas relativo às folhas de pagamentos no atual exercício e que compete a nós, como contribuintes garfados pelos impostos, bancar, algo em torno de R$ 16 milhões/dia, considerando-se apenas, os contracheques dos deputados federais.

Considerando-se que cada cidadão teria o direito de dormir 8 horas por dia, algo, em torno de R$ 1 milhão por hora, pra pagar deputados da câmara federal; Dormir com um barulho destes pode? No Brasil, pode, enquanto a saúde, a segurança publica, a educação e demais direitos assegurados pela constituição padecem de recursos, com a inflação de discursos, a fila anda e a grande mídia se cala.

Como dizia aquele nosso amigo, a coisa ta ficando tão braba, que só falta o governo bloquear o cartão do SUS dos cidadãos, cujos impostos bancam a nababesca mordomia da corte. E pensar que 224 anos passados, o poder da corte cobrava 20% de impostos, a quinta, ou seja 1/5 do trabalhador e houve uma inconfidência, pelo menos na avalanche de impostos o Brasil progrediu em detrimento dos cidadãos, cuja regressão em direitos, vai de mal a pior, Bom Dia, Será?

 




fonte: Da Redação



anuncie JBA anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
zoom
Multivida
High Society
Trocou de idade essa semana, a gatíssima Kalyssa, que na oportunidade recebeu o carinho especial da mãe Karla, das irmãs e amigos que cantaram o tradicional Parabéns. Que Deus derrame infinitas bênçãos em sua vida. Curtindo merecido descanso pelas praia de Natal a nossa querida amiga Daici Forgiarini Bastos, a quem desejamos uma ótima estadia. Aproveite ao máximo esses dias.  Nossos parabéns a Viviane Muniz que ontem colheu mais uma rosa no jardim de sua existência. Felicidades e muitos anos de vida é o que lhes desejamos. Na foto ao lado do filho.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados