Diretora administrativa: Rosane Michels
Segunda-feira, 18 de Janeiro de 2021
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Aumenta o número de empresas que declaram falência em Mato Grosso
Data:07/12/2016 - Hora:10h26
Aumenta o número de empresas que declaram falência em Mato Grosso
Ilustrativa

Recuperação judicial é alternativa ao fechamento de portas, estagnação econômica e desemprego

O número de empresas que tiveram a falência declarada pela Justiça aumentou 211% em 2016 em comparação com o ano passado. De acordo com a Serasa Experian, de janeiro a novembro deste não foram declaradas 28 falências no Estado, ante nove falências em 2015.

O número de empresas que tiveram a falência declarada pela Justiça aumentou 211% em 2016 em comparação com o ano passado. De acordo com a Serasa Experian, de janeiro a novembro deste não foram declaradas 28 falências no Estado, ante nove falências em 2015. O crescimento nas falências poderia ser menor, caso as empresas recorressem à recuperação judicial, alternativa que permite a renegociação de dívidas com o aval da Justiça. Porém, as recuperações judiciais seguem tendência oposta às falências e caíram de 136 em 2015 para 81 este ano.

Na avaliação mensal, o número de falências declaradas também cresceu, passando de duas em outubro para cinco em novembro. As recuperações deferidas, assim como no acumulado do ano, reduziram de nove em outubro para uma em novembro. 

O fechamento de empresas por falta de recursos para honrar os compromissos é uma consequência da crise econômica que atinge o país e Mato Grosso. Com isso, cresce também o desemprego, que há três meses registra saldo negativo no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de Mato Grosso.

De acordo com advogado especialista em recuperação judicial, Dr. Marco Aurélio Medeiros, muitos empresários desconhecem o processo de recuperação judicial ou acham que a alternativa só comporta grandes corporações. “A lei de recuperação judicial é acessível a empresas de todos os portes e pode evitar o fechamento ou a falência. Com a recuperação, também aumentam as possibilidades de os credores receberem e inibe o efeito cascata que vem acontecendo na atual conjuntura”. 

Medeiros acrescenta que, de modo geral, todos os segmentos foram afetados pela escassez de crédito e a falta de capital de giro, decorrente da retração da demanda. “As empresas enfrentam cada vez mais dificuldades para receber de clientes e pagar credores bancários e fornecedores. Assim, para fugir da falência, os empresários podem recorrer à recuperação judicial, provocando um crescimento acentuado nos referidos pedidos”.

Caso a recuperação judicial seja a provada, as empresas conseguem um “período de blindagem”, com a suspensão de todos os pagamentos, execuções, arrestos e sequestros pelo prazo de 180 dias. “Com este tempo, as empresas podem preparar um plano de recuperação e propostas para o pagamento de todos os credores com prazos que vão de cinco a vinte anos” detalha Medeiros. 

A recuperação judicial possibilita o pagamento de todas as suas dívidas com bancos, factorings e credores em geral, dentro da capacidade que a empresa tem de gerar receitas, atendendo assim, à função social da empresa e impedindo o fim do negócio.




fonte: Laís Costa Marques



JBA anuncie aqui AREEIRA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
SEcretaria Saúde
rotary
sicredi
High Society
Parabenizamos a linda Valentina Figueiredo que foi aprovada no vestibular de medicina da Unic. Merecidamente você conseguiu! E hoje os aplausos são todos para você! Parabéns! A força de vontade e a persistência trouxeram você a esse momento tão especial. Temos a convicção que essa conquista é o início de muitas outras...Que essa nova fase seja repleta de aprendizado e vitórias.  Um brinde ao casal Amarildo Merotti e Adriana Maciel Mendes, que celebraram mais um ano de casados, mais um ano de vida ungida pelas mãos de Deus. Desejamos que a felicidade continue fazendo parte do seu enlace matrimonial e que mais anos abençoados se possam acrescentar a todos aqueles que já contaram juntos. Um abraço forte a esse casal que tem fé no amor. Lançado o livro “Cáceres, Passado e presente de uma geografia poética” que proporciona ao leitor a arte em forma de poesia escrito pela ilustre cacerense Olga Castrillon Mendes, revelando a beleza histórica, cultural e religiosa da cidade com imagens capturadas pelas lentes do fotógrafo Rai Reis.  O livro valoriza e difundi a Princesinha, reconhecendo a importância e relevância do conjunto arquitetônico existente, como também o conjunto paisagístico da baía do Malheiros, rio Paraguai e Pantanal. Aplausos pelo belíssimo trabalho que teve apoio da ALMT, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer e Prefeitura Municipal de Cáceres. Fica a dica de leitura.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados