Diretora administrativa: Rosane Michels
Terça-feira, 24 de Abril de 2018
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Nadador diz que omitiu fatos sobre falso assalto para proteger colegas
Data:25/08/2016 - Hora:08h58
Nadador diz que omitiu fatos sobre falso assalto para proteger colegas
Reprodução Web

O nadador olímpico Jimmy Feigen, dos Estados Unidos, fez seus primeiros comentários públicos na terça-feira sobre a polêmica na Olimpíada do Rio envolvendo Ryan Lochte e outros atletas da natação do país, que alegaram falsamente ter sido vítima de um asssalto na semana passada. Em um comunicado enviado à "NBC News", o esportista admitiu que omitiu alguns detalhes do ocorrido em um posto de gasolina para ajudar seu companheiro.

- Eu omiti o fato de que urinamos na parte de trás do posto e que Ryan Lochte puxou um cartaz da parede. Sei que cometi um erro ao omitir esses fatos. Eu estava tentando proteger meus companheiros e por isso peço desculpas - falou o nadador na nota.

Feigen é o último dos quatro atletas a divulgar sua versão dos fatos, que ocorreram após uma festa no dia 14 de agosto. Lochte inicialmente afirmou que, nesse dia, ele e seus colegas foram assaltados à mão armada por homens vestidos de policiais em uma espécie de blitz falsa. Mais tarde, a Polícia Civil do Rio de Janeiro desmascarou os americanos, cruzando depoimentos de seguranças e um vídeo. Na ocasião, um segurança teria exigido que eles pagassem o prejuízo causado ao estabelecimento.

 

Ainda no comunicado, Feigen diz que ele e os outros não sabiam que se tratava de um segurança. O guarda teria apontado uma arma para os nadadores e, depois disso, ordenou que que se afastassem do táxi onde pretendiam embarcar e que se sentassem no chão.

 

- Esta foi a primeira vez que alguém apontou um arma para mim, eu estava apavorado.

Feigen foi o último a deixar o Brasil. A polícia ficou com seu passaporte enquanto apurava o caso, mas Lochte já havia deixado o país quando veio uma ordem de um juiz para que eles não viajassem. Feigen só foi liberado depois de pagar multa de R$ 35 mil, destinada a uma fundação esportiva. Ele voltou aos EUA no último sábado. Os outros nadadores, Gunnar Bentz e Jack Conger, foram retirados de um avião na quarta-feira e interrogados, mas acabaram sendo autorizados a sair do Brasil posteriormente.

 

Feigen finalizou o comunicado falando sobre a transcrição de seu depoimento, toda feita em português. De acordo com o nadador, ele não teria sido avisado que suas palavras seriam posteriormente traduzidas para o inglês, assinando o documento assim mesmo. O nadador também revela que o acordo inicial para sua liberação estava em torno de R$ 101 mil, além de trabalhos comunitários. O valor teria aumentado para R$ 152 mil. Mas, após muita negociação, desceram para R$ 35 mil.

- Peço desculpa pelo drama que isso tudo causou na vida de todos. Sou grato por estar em casa, nos EUA, com minha família e por esta provação ter chegado ao fim - concluiu.




fonte: Globo Esporte



anuncie aqui anuncie JBA
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
High Society
Curtindo as belezas da cidade boliviana de Santa Cruz de La Sierra as amigas Marinalva Denipotte Manfrin e Fabíola Campos Lucas. Uma ótima estada no País vizinho. Votos de breve recuperação a amiga Suzy Kristina dos Santos, que sofreu uma torção no tornozelo e está de repouso impossibilitada de andar. Estamos na torcida pela seu reestabelecimento. Grande abraço. Nosso Destaque VIP para a competente equipe do Kaskata Flutuante que serve a melhor comida da cidade. Forte abraço a família Natal que está a frente de bem servir os cacerenses e visitantes. Pra hoje fica a dica de saborear aquele delicioso peixe a La Kaskata.
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados