Diretora administrativa: Rosane Michels
Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
Pagina inicial Utimas notícias Expediente High Society Galeria Fale conosco
JUBA
Impulso maroto no fim ajudou Isaquias a ganhar bronze: "Foi naquela jogada"
Data:19/08/2016 - Hora:10h42
Impulso maroto no fim ajudou Isaquias a ganhar bronze:
Reprodução/video

Na canoagem velocidade, é normal que os atletas deem um impulso bem na reta final para tentar chegar à frente de seus adversários, sobretudo em competições muito parelhas, muito disputadas. Foi essa a receita de sucesso do brasileiro Isaquias Queiroz na final do C1 200m, na quinta-feira, na Lagoa Rodrigo de Freitas. A tática do impulso maroto para terminar a prova à frente de Alfonso Benavides, da Espanha, deu muito certo, e o baiano ficou com a medalha de bronze. Mas foi arriscado. Se errasse e caísse antes da linha de chegada, seria desclassificado.

- Eu acabei dando remada em falso logo depois da saída. Minha saída foi muito ruim. Não entendi. Minha saída é lenta, mas nem tanto. Na verdade, eu não saí lento. Eu errei e fiquei muito para trás mesmo. Para recuperar, foi muito complicado, e acho que ganhei a medalha foi ali naquela jogada mesmo. Na prova, o barco patinou muito, e já vi os caras colocarem meio barco na frente.

Isso aconteceu na Itália no ano passado (no Mundial de Milão), mas acabei me recuperando. Se eu não tivesse errado muito ali, podia ter ganhado a medalha de ouro. Mas, com certeza, os caras foram muito melhores, o ucraniano, o cara do Azerbaijão, e quando cheguei eu joguei o barco e fiquei sem saber: "Nossa, perdi a medalha". Achei que não tinha ganhado medalha. Por isso, fiquei com raiva - comentou.

Isaquias Queiroz contou que não sabia que tinha ficado com o terceiro lugar no pódio, tanto que deu um soco na água, com raiva pelos erros que diz ter cometido no duelo e que o deixaram atrás de Iurii Cheban, medalhista de ouro, da Ucrânia, e Valentin Demyanenko, que levou a prata, do Azerbaijão.

- O soco na água foi de raiva. Demorou para sair no telão e fiquei: "Caraca, sai logo que tô nervoso aqui". E, quando saiu, eu fiquei muito feliz, porque a medalha de bronze é muito importante no currículo do atleta, principalmente em Jogos Olímpicos, né. Estou fazendo história na canoagem do Brasil - falou.

Depois que a confirmação do resultado pintou no telão e mostrou que Isaquias fez o tempo de 39s628, ele revelou sua motivação principal para, depois de ficar atrás de seus adversários, dar seu máximo para voltar ao pódio mais uma vez: a torcida brasileira, que lotou a arquibancada. O atleta também ficou com a medalha de prata, mas na prova C1 1000m, na terça-feira.

- Quando eu estava lá atrás, pensei: "Nossa, hoje está lotado". Foi muito legal ver o pessoal assim, porque é a primeira vez que vejo o público assim. Nem no Mundial estava assim. Hoje estava muito lotado o Estádio da Lagoa, e tive que dar meu máximo para fazer o brasileiro ficar feliz.




fonte: Terra Esportes



anuncie JBA anuncie aqui
»     COMENTÁRIOS


»     Comentar


Nome
Email (seu email não será exposto)
Cidade
 
(Máximo 1200 caracteres)
Codigo
 
Publidicade
Multivida
zoom
High Society
 Trabalhando na nova coleção para exposição 2018 na Austrália, o artista plástico Sebastião Mendes. A exposição acontecerá em Sidney com a curadoria da marchand Sandra Setti. Talento sabemos que tem de sobra, só nos resta desejar muito mais sucessos.    O click de hoje vai para a gatinha Eloah Valentina, que encanta com seu jeitinho sapeca de ser. Beijinhos!!! Em festa ontem Joaquim Sodré marcou mais um golaço no placar da vida e recebeu o carinho especial dos amigos e familiares. Que Deus lhe conceda um ano de realizações e muita saúde.  Parabéns pra você!
Ultimas norícias
Exediente
Versão impressa
High Society
Fale conosco
VARIEDADES
POLÍTICA
POLÍCIA
OPINIÃO
ESPORTES
EDITORIAL
ECONOMIA
CIDADE
ARTIGO
Jornal Correio Cacerense 2015
Copyright © Todos direitos reservados